Z1 Portal de Notícias
Site de notícias de indaiatuba e região.

Sorocaba: Metalúrgico acusado de estuprar e matar jovem há quase 5 anos vai a júri popular

Assassinato de jovem de 19 anos aconteceu em julho de 2014, na Vila Haro. Julgamento será realizado nesta terça-feira (12) e terá a participação de cinco testemunhas de acusação.

30

O metalúrgico Paulo Roberto de Jesus, acusado de estuprar e matar uma jovem de 19 anos em 2014, vai a júri popular nesta terça-feira (11), às 9h, no Fórum de Sorocaba (SP).

Segundo o Tribunal de Justiça do Estado, Paulo Roberto será julgado por estupro, feminicídio e ocultação de cadáver. São esperadas cinco testemunhas de acusação na sessão.

O crime aconteceu em 16 de julho de 2014. O corpo de Tainá Gabriele de Jesus Chagas foi encontrado no dia seguinte, em um terreno próximo a casa dela, na Vila Haro, totalmente nu e parcialmente enterrado na areia. Ela também apresentava ferimentos de faca no pescoço e nas costas.

polícia chegou até o suspeito por meio de uma denúncia anônima, após a divulgação das imagens gravadas por câmeras de segurança no dia do crime. Paulo Roberto foi preso três meses após o assassinato. Ainda conforme o Tribunal, ele permaneceu preso em Tremembé (SP).

Entenda o caso

Jovem foi encontrada nua e parcialmente enterrada em terreno baldio — Foto: Reprodução/ TV TEM

Jovem foi encontrada nua e parcialmente enterrada em terreno baldio — Foto: Reprodução/ TV TEM

Para ajudar na identificação do criminoso, a Delegacia de Investigações Gerais (DIG) divulgou, em outubro de 2014, as imagens do circuito de segurança de uma empresa localizada perto da casa da jovem.

Nas imagens, é possível ver o momento que o suspeito passa na rua onde Tainá estava sentada no meio-fio conversando ao celular com uma amiga, por volta das 23h do dia do crime.

Ele observa a menina sozinha, se certifica que não tem ninguém na rua e, em seguida, aborda a jovem. Duas horas depois do sumiço da jovem, o circuito de segurança da empresa volta a flagrar o mesmo homem voltando pela rua.

Segundo a polícia na época, a jaqueta usada pelo homem que aparece nas imagens foi encontrada na casa do suspeito. Além disso, exames encontraram a presença do esperma de Paulo Roberto nos órgãos genitais da vítima.

Matador em série

Quando o crime aconteceu, Paulo Roberto era casado, tinha dois filhos e passagens na polícia por homicídio, tráfico de drogas e porte ilegal de arma. A polícia chegou a considerar que o acusado era um matador em série.

“O acusado estava preso no Centro de Detenção Provisória em Sorocaba cumprindo pena por atentado violento ao pudor após tentar cometer um crime parecido com o de Tainá em São Paulo (SP), em 2008. Ele levou uma garota para um terreno baldio e tentou realizar o estupro, mas a jovem conseguiu se defender”, afirmou o delegado Acácio Leite na época.

Quando foi solto em maio de 2014, Paulo Roberto passou a morar no mesmo bairro em que Tainá vivia. No dia do crime, ele pegava latinhas na rua para vender quando se deparou com a garota três quarteirões abaixo de sua residência.

Ainda conforme o delegado, a suspeita é que o homem já conhecia a jovem de vista. Na época, o acusado negou ter cometido o estupro e o assassinato. Ele ainda afirmou que não se lembrava do que estava fazendo na noite do crime.

Após o crime, Paulo Roberto se mudou para o bairro de Aparecidinha, onde começou a trabalhar como metalúrgico em uma fábrica de autopeças. O pedido de prisão temporária foi expedido após a polícia encontrar a camiseta usada por ele no dia do crime dentro do armário do suspeito que fica na fábrica onde ele trabalhava. Com informações do G1

Deixe uma resposta

Seu endereço de email não será publicado.

UA-132776669-1