Z1 Portal de Notícias
Site de notícias de indaiatuba e região.

Se propondo em mudar a chave

45

Albert Bandura, psicólogo canadense certa vez escreveu: “Confiar em si mesmo não garante o sucesso, mas não fazê-lo garante o fracasso.” – Muitas vezes me encontro pensando porque algumas pessoas alcançam o sucesso e outras não. Provavelmente você também já se encontrou com tal questionamento. Bem, o intuito deste texto não é trazer uma resposta para a questão e nem ensinar o caminho para o sucesso, mas sim, se permitir é claro, lançar o desafio em nos aprofundar mais e mais sobre nós mesmos.

Dias atrás ao preparar uma Palestra estava com a mente e o coração fixos na importância de “mudarmos a chave” para as tantas coisas negativas que ocorreram durante nossa história e em virtude delas acabamos construindo o que estamos vivendo hoje. Queremos viver uma determinada situação, mas a chave está programada em vivermos outra. Nos esforçamos, mas enquanto a chave não for reposicionada tudo não passará de um esforço enfadonho.

Fato é que: muitos de nós buscamos ao longo dos anos mudar completamente nossa vida (seja na área pessoal, profissional, social e etc…) e sem dúvida alguma tal iniciativa pode se tornar uma meta visando novas conquistas. Agora nem sempre alcançar este feito é algo tão simples. Daí a necessidade de começarmos a entender os obstáculos que podem nos impedir de chegar lá e a importância de que cada um comece por si mesmo, ou seja, pelo nosso próprio interior. Podemos atribuir insucessos a fatores externos quando na verdade podem ser internos e isto pode nos levar a responder um grande questionamento: porque eu agi assim? É como se tivéssemos um terrível inimigo invisível, que nos segura, que nos bloqueia e que nos impede de alcançar voos mais altos.

Por que algumas pessoas encontram caminhos positivos mesmo quando tudo parece confuso e outras pessoas sempre arrumam desculpas para justificar seus fracassos?

A verdade é que podemos vivenciar realidades idênticas, mas cada um de nós criamos nossa verdade e nossa interpretação de acordo com o que pensamos e sentimos, de acordo com as nossas crenças e valores enraizados e isso gera uma reação automática para cada situação que pode estar atrapalhando o nosso crescimento pessoal.

Necessitamos urgentemente “mudar a chave”. Se quisermos tomar banho quente obviamente a chave tem de estar posicionada onde o chuveiro pode produzir tal temperatura, caso contrário o mesmo não passará de morno ou frio.

Queremos conquistas significativas, mas estamos conectados no negativismo ou impossibilidades, então elas serão praticamente impossíveis. Muitas vezes sabemos que não devemos agir de determinada forma, mas continuamos repetindo esse comportamento negativo, pois nossa mente está “programada”, habituada e viciada nesta ação.

É isto mesmo, muitos de nós começamos a fraquejar e nem cai a ficha de que isto está ocorrendo justamente no momento em que estamos a ponto de alcançar nosso objetivo. Já parou para analisar que as dificuldades aumentam quanto mais próximos chegamos de nossa meta? Interessante não? Agora, no entanto, nem todas essas dificuldades são impostas pelos fatores externos, algumas delas, ou sua grande maioria, estão dentro de nós mesmos.

Aprendi que não é nada fácil mudar o conceito que temos de nós mesmos. Seja como for, se ele não é dos melhores, uma autossabotagem (sabotagem a nós mesmos) tende a aparecer tornando tudo muito mais complicado. Isso ocorre pela nossa falta segurança, ou seja, quando não conseguimos acreditar que somos capazes de chegar aos objetivos propostos. Bem, pensemos sobre isto, se nos considerarmos pessoas de valor ao invés de medíocres, com crenças firmes e positivas sobre nós mesmos, certamente nosso caminho para o sucesso será muito mais viável e sem nenhum tipo de sabotagem.

Em nossa mente necessitamos “mudar a chave”. Uma autossabotagem age como um inimigo que aparece para fazer com que nenhum dos nossos planos deem certo. Um inimigo que se esconde dentro de nós mesmos e silenciosamente trabalha potencializando nossos medos, ansiedades, criando inúmeras dificuldades e bloqueando várias áreas da nossa vida. Ela cria dúvidas de sermos ou não capazes de superarmos os obstáculos, o que sem perceber nos induz a cultivar sentimentos de covardia os quais são verdadeiras armadilhas contra nós mesmos.

“Suba o primeiro degrau com fé. Não é necessário que você veja toda a escada. Apenas dê o primeiro passo.” – Martin Luther King Jr.

“Tente mover o mundo, o primeiro passo é mover a si mesmo.” – Platão

Qual o melhor caminho a ser percorrido?

O melhor caminho é “mudar a chave” da mente, para gerar novos pensamentos, sentimentos e ações.

Ao longo dos anos e da maturidade também aprendi que pessoas bem-sucedidas são condutoras de suas próprias histórias, fazem aquilo que acreditam e priorizam estabelecer comportamentos, pensamentos e escolhas que favoreçam seu crescimento contínuo. Os bem-sucedidos são pessoas que sabem claramente onde estão, onde querem chegar, quando e como.

Jesus Cristo, o mestre dos mestres, em uma de suas clássicas respostas a um grupo que o perseguia com o intuito de promover seu improvável fracasso afirmou: “…Ainda que eu mesmo testemunhe em meu favor, o meu testemunho é válido, pois sei de onde vim e para onde vou. Mas vocês não sabem de onde vim nem para onde vou.” João 8.14 – Sem dúvida alguma, pessoas bem-sucedidas possui características que as tornam singulares e as diferenciam do senso comum.

Paremos com a autossabotagem, se assim temos procedido, e nos libertemos da insegurança. Que possamos sim, “mudar a chave” da mente e assumir o controle da nossa história para vivermos como bem-sucedidos pois é possível viver uma vida plena e abundante.

Ter pouco apreço pelas próprias características pessoais faz com que a gente se ame pouco. Se nos amamos pouco, teremos o costume de desconfiar de nossas capacidades e a partir deste ponto, quais conquistas pessoais poderemos ter?

Para superar nossos obstáculos interiores podemos melhorar nossa autoestima, detectando nossos pontos fortes para ampliá-los e identificando também nossos pontos frágeis para os melhorar. Mas, acima de tudo, vamos nos dar a oportunidade, esta é a chave principal para vencermos qualquer ação de sabotar a nós mesmos.

Como nesta vida não há nada que vem fácil é importante que sejamos conscientes de que poucos caminhos são simples. Por isso, é necessário estar preparado para qualquer contratempo. Mudar a chave é o segredo, pois só assim estaremos prontos para enfrentar os problemas que surgem com uma atitude positiva e eficaz.

Foi Barack Obama quem cunhou a célebre frase “Sim, nós podemos”!

Mudar a chave para:

  • Assumir o Controle da Própria Vida
  • Desenvolver Autocontrole Emocional
  • Aumento da Confiança Pessoal e da Autoestima
  • Superar Medos para realizar novos projetos
  • Reduzir os Sintomas de Depressão e Ansiedade
  • Superação de Mágoas e Raivas que não deixam sua vida ir pra frente
  • Vencer os pensamentos negativos
  • Realização de Metas e Objetivos proporcionando crescimento pessoal
  • Obter Foco, Disciplina e Persistência mesmo nos dias desafiantes
  • Vencer o medo de empreender com sucesso

Imagens: reprodução

Deixe uma resposta

Seu endereço de email não será publicado.