Z1 Portal de Notícias
Site de notícias de indaiatuba e região.

O que se passa realmente dentro de um coração?

Nas Sagradas Escrituras, no livro do profeta Jeremias encontramos a seguinte observação (17.9): “Enganoso é o coração, mais do que todas as coisas, e perverso; quem o conhecerá?”

85

Se estivéssemos disponíveis para fazer uma leitura da angustia interior, escrito com destaque no semblante de cada um do nosso convívio, certamente poderiam ser minimizadas muitas das tragédias anunciadas e praticadas nos tempos modernos. Mais do que nunca fica comprovado de que governos e sociedade necessitam urgentemente de uma mudança de prioridades. A pessoa do ser humano precisa urgentemente ser resgatada com o seu devido valor.

Verdadeiramente todos nós possuímos um valor intrínseco, isto é, dignidade, o que nos torna seres valiosos acima de tudo. Em nossa essência, somos agentes racionais, livres e capazes de tomar nossas próprias decisões, livres e capazes de estabelecer nossos próprios objetivos, além da capacidade de poder guiar nossas condutas por meio da razão. Mas algo de muito ruim tem manipulado negativamente nossos corações a ponto de nos tornar irracionais. Nos tornamos meros produtores de traumas, violência, inveja, ganância, ódio…, homicidas por palavras e ações. Nossa existência não pode ser para tal mediocridade, não faz o mínimo sentido.

Reprodução

O fato é que: nascemos seres humanos, mas estamos perdendo a capacidade de nos tornar pessoas, estamos perdendo a perfeita combinação que resulta em bem estar, que nos conduz a refletir, que nos leva a reconhecer nossa condição especial no tempo e no espaço, e que nos torna capaz de perceber o quanto somos responsáveis por nossas ações passadas e futuras.

O filósofo cristão Santo Tomás de Aquino (1225-1274), ressaltou, sobretudo, a singularidade da pessoa humana, distinguindo-a de todos os demais seres pela sua completude (Qualidade ou estado do que é completo), incomunicabilidade (condição de quem está incomunicável; inacessibilidade.), especialidade (qualidades “especiais”) e racionalidade.

Somos especiais, falem e pensem o que quiserem, mas nada pode mudar esta condição. Contudo, não há como negar a existência de uma força contraria que está nos desconfigurando, corrompendo nossa essência, nos conduzindo a um submundo de trevas e nos aprisionando exatamente aí.

Será esta a resposta para um cotidiano de tantas colisões? Constantemente estamos em rota de colisão com outras pessoas e quando elas acontecem, inúmeras vezes, os danos tornam-se irreparáveis.

Reprodução

Aprendemos que quando o sinal muda do verde para o amarelo transmite a mensagem que devemos ser prudentes em nosso trajeto, é o momento de parar e esperar. Então seguir em frente obviamente passa a ser algo perigoso. Mas ao contrário disto, por vezes, escolhemos correr o risco de prosseguir e assim desperdiçamos uma ótima oportunidade para respirar, raciocinar e medir as consequências das nossas ações. Um agravante ainda pior é escolher acelerar quando o sinal está no vermelho pois os riscos podem ser fatais.

Somos especiais! Em nós existe uma relação de identidade para com Deus e é extraída do contexto bíblico que pode ser vista, por exemplo, no livro do Gênesis no qual o Criador diz: “Façamos o homem à nossa imagem, conforme a nossa semelhança.” (Gên. 1.26).

Nesse sentido, ou seja, num contexto religioso, nossa noção de pessoa liga-se ao conceito de pessoa divina segundo a revelação bíblica. Portanto, deste ponto de vista, uma definição eficiente de pessoa depende de conhecermos o padrão moral de Deus e de uma aplicação prática deste conhecimento em todo contexto da nossa vida. Ele é amor!

Pixabay

O QUE SE PASSA REALMENTE DENTRO DO NOSSO CORAÇÃO?

Está aí uma pergunta que urgentemente necessita de uma resposta. Necessitamos dar uma caminhada pelos arredores do nosso interior para clarear nossos pensamentos. No fundo, no fundo, queremos paz de espírito e necessitamos tomar muito cuidado pois a venda de tranquilizantes está em alta.

Fico imaginando a dificuldade do nosso coração em desenvolver uma vida pacífica num mundo tão hostil. Certamente neste contexto necessitamos de três tipos de paz: A primeira certamente é a paz espiritual, ou seja, paz com Deus. Verdade é que nossas más ações nos distanciam cada vez dele e assim sua presença, como essência, vai desaparecendo do nosso coração. Resultado, um vazio e uma angustia em nosso interior A segunda é a paz emocional, o restabelecimento do sentimento interno de bem-estar e ordem. E a terceira, é a paz no relacionamento com as outras pessoas. Relacionamentos seguramente sempre serão uma fonte de estresse.

Reprodução

Durante minha vida sempre escutei que o coração é o símbolo das emoções. Isto porque todos os nossos sentimentos passam por ele e nele deixam suas marcas, as boas e as ruins. Sendo assim, ele se torna um dos principais órgãos que mais devemos cuidar! Motivações, intenções, vontades, sonhos, decisões e metas, é dele que procedem todas as saídas da vida.

“Se um coração é grande, nenhuma ingratidão o fecha, nenhuma indiferença o cansa”. Leon Tolstoi – às vezes agir com honestidade tem um preço, e se esse preço for o desapontamento, teremos que assumi-lo.

Bem, o que possuímos em nosso coração certamente em algum momento irá transparecer em nossa vida. Se ele estiver cheio de coisas boas, no dia a dia essa bondade será mostrada; se ele estiver cheio de pensamentos ruins, a própria vida irá revela-los. Os grandes testes e decisões que enfrentaremos, assim como, as pequenas escolhas que fazemos dezenas de vezes ao dia dependem dele.

Reprodução

Ele é bem mais do que um músculo batendo inúmeras vezes por minuto em nosso peito. Por isso, precisamos considerar e valorizar sua área que faz parte das nossas tomadas de decisões, que ama determinadas coisas e escolhe o que fazer acima de outras coisas. Ele determina nossa vida. O favor ou a tristeza depende do controle e do treinamento dele. Se for instruído com coisas piedosas, não há limites para o nosso sucesso.

“Sobretudo o que se deve guardar, guarda o coração, porque dele procedem as fontes da vida.” Provérbios 4.23 – é um dos nossos órgãos vitais do nosso corpo! Por isso, é necessário que façamos um check-up nele de tempos em tempos, até de forma preventiva.

A destruição de qualquer pessoa pode começar com algo muito pequeno escondido no coração que depois de se alastrar causa um grande estrago. Não podemos permitir de forma alguma que isso aconteça! Guardemos nosso coração de todo o mal para que possamos viver de forma abundante.

“GUARDAR O CORAÇÃO É CUIDAR DO CORAÇÃO, DIFERENTEMENTE DE FECHAR O CORAÇÃO.”

1 comentário
  1. Marcia Diz

    Lindo texto, parabéns realmente se exercitarmos nosso coração teremos um mundo melhor.

Deixe uma resposta

Seu endereço de email não será publicado.

UA-132776669-1