Z1 Portal de Notícias
Site de notícias de indaiatuba e região.

Nova Odessa: Cálculo da coleta de lixo com base no consumo de água gera polêmica

Medida vale a partir de fevereiro, segundo a companhia responsável pelos serviços. Mudança gera dúvidas e reclamações entre moradores da cidade; veja preços por faixa de consumo.

18

O serviço da coleta de lixo em Nova Odessa (SP) terá valor calculado com base no consumo de água dos moradores, a partir de fevereiro. A medida gerou polêmica e entra em vigor após a Companhia de Desenvolvimento (Coden) assumir, desde o dia 10, a responsabilidade pelos trabalhos de coleta, transporte e destinação final de resíduos até o aterro sanitário, antes feitos pela Prefeitura.

A taxa de lixo, até então cobrada em uma parcela única no carnê do Imposto Predial e Territorial Urbano (IPTU), será colocada na conta de água, com vencimento para o próximo mês.

O cálculo da Tarifa De Manejo de Resíduos (TMR) será diferenciado de acordo com o tipo do imóvel, classificado em residencial, comercial e industrial, e nas faixas de consumo por metros cúbicos. Os serviços de coleta de lixo nos bairros de chácaras ainda serão realizados pela Prefeitura.

Confira as tarifas para residências (valor mensal)

  • 0 a 15 m³ – R$ 9,43
  • 16 a 30 m³ – R$ 10,37
  • 31 a 60 m³ – R$ 13,20
  • 61 a 80 m³ – R$ 14,15
  • 81 a 300 m³ – R$ 23,58
  • Acima de 300 m³ – R$ 47,15

Tarifa será cobrada na conta de água a partir do mês de fevereiro — Foto: Reprodução/EPTVTarifa será cobrada na conta de água a partir do mês de fevereiro — Foto: Reprodução/EPTV

Tarifa será cobrada na conta de água a partir do mês de fevereiro — Foto: Reprodução/EPTV

O diretor da Coden, empresa responsável pelos serviços de água e saneamento no município desde 1980, explica que o cálculo da taxa surgiu após uma comparação entre o gasto de água e o custo do lixo gerado por determinado número de pessoas que ocupam o mesmo imóvel.

“Quem consome mais água, gera mais lixo”, explica Ricardo Ongaro.

Segundo ele, a pesquisa foi comprovada em cidades que já utilizam essa forma de tarifa. “Municípios que já estão cobrando dessa forma, como Araraquara (SP) e Jaraguá do Sul (SC).”

Para o aposentado Vital Paino Rodrigues, a nova taxa será um problema adicional nas finanças, já que ele era isento do pagamento de IPTU. “Vou ter que pagar e para mim já pesa. Eu acho que quem ganha pouco, um salário, um salário e pouco, não devia pagar”, critica.

O que diz a Prefeitura?

Em nota, a Prefeitura diz que a medida torna “mais justo o valor do serviço de coleta de lixo em Nova Odessa, cobrando mais de quem realmente produz mais resíduos”. Além disso, destacou que a nova metodologia atende às recomendações do Mistério Público, por meio do Grupo de Atuação Especial do Meio Ambiente e da Lei 12.305/10, sobre a Política Nacional de Resíduos Solídos (PNRS). Com informações do G1

Deixe uma resposta

Seu endereço de email não será publicado.

UA-132776669-1