Z1 Portal de Notícias
Site de notícias de indaiatuba e região.

Monte Mor: Imóveis alagados terão isenção de IPTU

25

O prefeito de Monte Mor, Thiago Assis, sancionou, anteontem, uma lei municipal que concede remissão no valor do Imposto Predial Territorial Urbano (IPTU-2019) aos imóveis afetados pela enchente da semana passada em Monte Mor. De acordo com o artigo 2° da nova legislação, o beneficio da isenção de pagamento deverá ser requerido à Prefeitura no prazo máximo de 60 dias (até o dia 8 de março), demonstrando, por meio de fotografia ou laudo expedido pela Secretaria Municipal de Defesa Civil, a situação em que ficou o imóvel no momento do alagamento.

Um dos primeiros moradores afetados pela enchente que buscou o benefício da lei foi o aposentado Geneton Correia da Silva. Ele foi recebido pelo prefeito em seu gabinete. “Essa foi a maior enchente dos últimos 17 anos. Felizmente, nenhuma vida foi ceifada e o que ficou foram os prejuízos materiais. Por esse motivo, apresentamos o projeto de lei de anistia do pagamento do IPTU das famílias atingidas pela enchente. A Câmara aprovou em sessão extraordinária na tarde de quarta-feira (9 de janeiro) e o primeiro beneficiado foi o senhor Geneton. Que a notícia se espalhe entre aqueles que podem ser atendidos e que façam a solicitação dentro do prazo”, destacou o prefeito.
Mobilização
A chuva que ocorreu no município de Monte Mor na semana passada foi a maior desde 2002, e mobilizou mais de 100 servidores municipais e bombeiros voluntários em Monte Mor. Em 72 horas, foram contabilizados cerca de 151 milímetros de chuvas, mais da metade do previsto para o mês de janeiro no município.
De acordo com informações da Defesa Civil, cerca de 100 famílias foram atingidas pela enchente em Monte Mor. Em toda a Região Metropolitana de Campinas (RMC), 14 cidades ficaram em estado de alerta, segundo levantamento divulgado pelo Sistema Integrado de Defesa Civil.
Estragos em Hortolândia
A Prefeitura de Hortolândia concluiu, na última terça-feira, as visitas a todas as casas e comércios afetados pela chuva da última semana. Segundo o levantamento, 59 imóveis do município sofreram danos com alagamentos ou infiltração por conta das tempestades.
Por causa do estrago, a Prefeitura decidiu oferecer atendimento permanente a todas as famílias prejudicadas, com entrega de cestas básicas, roupas, colchões, produtos de higiene e limpeza, além de móveis. Quem quiser colaborar com esses itens pode acionar a Defesa Civil pelo telefone 199.
A quantidade de alimentos e roupas arrecadados por doação, em dois, já é suficiente para atender as famílias, mas, segundo o governo municipal, ainda há necessidade de móveis e eletrodomésticos, como fogão, geladeira e máquina de lavar roupa.
Quem puder colaborar pode acionar a Defesa Civil pelo telefone 199. Uma equipe da Prefeitura está fazendo a retirada da mobília e eletrodomésticos. Ainda há a necessidade de 19 geladeiras, 22 fogões, 18 sofás, 12 televisões, 13 máquinas de lavar, 27 camas com colchão de casal, 21 camas com colchão de solteiro, nove conjuntos de mesa e cadeira e 56 guardas roupas.
O relatório foi produzido em parceria pela Secretaria de Inclusão e Desenvolvimento Social, Secretaria de Habitação, e Defesa Civil, órgão da Secretaria de Segurança.
De acordo com o levantamento realizado durante as visitas, entre os imóveis afetados, seis são comerciais e 53 residenciais localizadas em diversos bairros da cidade.
Dos imóveis residenciais, 14 precisaram ser interditados, pois apresentam rachaduras e infiltrações. Destes, 13 estão em áreas de preservação permanente (APPs) e as famílias passam a ser atendidas com o Auxílio Moradia. Com informações do Correio Popular.

Deixe uma resposta

Seu endereço de email não será publicado.

UA-132776669-1