Z1 Portal de Notícias
Site de notícias de indaiatuba e região.

Minoxidil: o remédio faz realmente a barba crescer?

O medicamento mostra resultados comprovados no crescimento da barba. Mas será que funciona para todo mundo? Vale a pena comprar para experimentar? Descubra!

32

Desde que barba virou moda, muitos caras não se conformam em ter barba rala, falhada, e querem que os fios cresçam e apareçam a qualquer custo. Procuram na internet produto para crescimento de barba, experimentam “truques” de barbear, receitas caseiras ou “bombas”, sem resultado. Mas o minoxidil mudou o cenário. O remédio, que há muitos anos tem eficiência comprovada no combate à queda de cabelo, vem sendo usado com sucesso pelos dermatologistas e tricologistas (especialistas em cabelo) para estimular o crescimento da barba.

Sua eficácia, porém, não significa fazer milagre, o que leva muitos caras ao despontamento, principalmente porque esperam resultados imediatos, o que não ocorre. Como acontece com o cabelo, o volume, força e velocidade de crescimento da barba são determinados por fatores genéticos e hormonais. Não existem produtos mágicos que modifiquem nosso DNA e fazer crescer pelos como grama.

Quase todo mundo usa o minoxidil por conta própria, sem consultar um especialista, porque não é preciso receita médica para comprar. Alguns optam pelo remédio de farmácia (principalmente o Rogaine, primeiro lançamento comercial) ou mandam fazer a fórmula em farmácia de manipulação. Mas será que o minoxidil funciona para todo mundo? Ou só em casos específicos? Vale a pena experimentar ou é grande o risco de jogar dinheiro fora?

Para poder passar informações confiáveis e atualizadas, ouvi a tricologista Mabe Gouveia, da Clínica Valéria Marcondes, de São Paulo, referência em dermatologia no Brasil.

Antes, porém, vale conhecer um pouco sobre a origem do medicamento.

Uma breve história do minoxidil

Desenvolvido nos Estados Unidos na década de 1950 para tratar úlceras, se mostrou ineficaz, sua ação vasodilatadora levou-o a ser aprovado depois de muitos anos de mais testes, nos anos 1970, como remédio contra hipertensão (pressão alta).

Em 1988, o FDA (Food and Drug Administration), órgão americano de controle de saúde, aprovou seu uso no tratamento da calvície ((alopecia comum e androgenética, de fundo hereditário), com o nome comercial de Rogaine. Em 1996 foi classificado como medicamento genérico e, dois anos depois, liberado para venda sem receita médica, em fórmulas com 5% de concentração. 

Como age o minoxidil?

O medicamento estimula o engrossamento e fortalecimento dos fios de cabelo e barba. “Ele aumenta a circulação sanguínea e melhora a oxigenação da região onde é aplicado, no rosto ou no couro cabeludo. Atua diretamente no folículo do pelo, prolongando sua fase anágena, de crescimento”, explica Mabe Gouveia.

Funciona para todo mundo?

Sim, segundo a especialista. Mas é preciso diagnosticar a verdadeira natureza do problema de crescimento da barba. “Muitas vezes sua causa é a alopecia areata, doença genética ou auto-imune (que surge espontaneamente, até por causa de estresse) que deixa inativos os folículos dos pelos, ainda que temporariamente, e precisa ser tratada de outras formas”, explica. “Às vezes a falta de barba é só uma questão de idade, quando o desenvolvimento hormonal ainda não está completo, em adolescentes”.

Quando consegue-se ver resultados?

O remédio começa a agir invisivelmente desde a primeira aplicação, mas os primeiros resultados só aparecem após um período de 45 dias a 3 meses de uso, dependendo do caso. “Muitos homens buscam resultados imediatos e desanimam com a demora, achando que o remédio não funciona”, comenta Mabe.

Por quanto tempo precisa ser usado?

Segundo a especialista, o minoxidil é um remédio de uso contínuo, ou seja, precisa ser usado indefinidamente. Ou seja, não adianta usar só por um tempo e parar.

Pode-se começar a usar por conta própria?

Isso é o que quase todo mundo faz, mas é grande o risco de o medicamento não funcionar. O correto é consultar um médico especializado, que vai avaliar a natureza do problema (como expliquei acima) e – o melhor – pode associar o minoxidil a outras medicações (como os chamados fatores de crescimento) que vão potencializar o resultado.

Faz diferença comprar pronto ou mandar fazer?

Nenhuma. A substância usada pelas farmácias de manipulação e pelos laboratórios de remédios é a mesma. A versão manipulada é quase sempre mais barata.

É melhor usar loção ou creme?

A maioria dos homens compra a loção líquida, sem mesmo saber que o remédio existe em forma de creme, espuma e gel. “A pele absorve melhor o creme do que a loção, que ainda tem a desvantagem do desperdício por escorrer pelo rosto”, explica Mabe Gouveia. Mas também nesse caso, o ideal é pedir a opinião do dermatologista.

O remédio tem efeitos colaterais?

Na internet há muitos relatos de homens que sentem ardência, vermelhidão, coceira. “É preciso ter em mente que, mesmo que possa ser adotado sem recomendação médica, o minoxidil é remédio e foi criado para tratar pressão sanguínea alta”, alerta a especialista. “É raro, mas o medicamento pode causar queda de pressão, taquicardia e dor de cabeça”.

Como usar o minodixil na barba

  • Use uma ou duas vezes por dia, de preferência após o banho e/ou antes de dormir.
  • Lave o rosto com água e sabonete facial, para a pele ficar bem limpa e o produto penetrar bem.
  • Aplique com o aplicador do frasco ou um chumaço de algodão (loção) ou as pontas dos dedos (creme e espuma), massageando bem para melhor absorção.
  • Espalhe por toda a região da barba e do bigode ou passe só nos pontos onde ela é falhada.
  • Deixe agir por 4 a 8 horas (por isso é legal usar à noite, antes de dormir).

Com informações do Homem no Espelho

Deixe uma resposta

Seu endereço de email não será publicado.

UA-132776669-1