Z1 Portal de Notícias
Site de notícias de indaiatuba e região.

Machado de Assis pop star

18

Depois de haver desabrigado o bichano que dormia profundamente na grande almofada, o garoto, que ali ainda mal se instalara, ouviu os gritos da mãe:
— Quantas vezes eu já disse que é para estudar no quarto e não na sala? — Mas mãe…
A mãe, dona Tonica, professora de literatura e mãe de Francisco desde sempre, retrucou:
— Não tem mais nem menos!

Salvo pelo gongo, ou melhor, pela campainha, ele ali continuou, refestelando-se na grossa almofada, preocupado com a folha e o lápis que, à sua frente, meio que lhe indagavam pelo toque suave dos dedos. Esquecera completamente a bronca da mãe. Era sempre assim. Quando algum de seus alunos chegava, ela se transformava: sua meiguice e delicadeza atingiam nível igual ou superior à sua inteligência. Conhecia tudo de literatura brasileira.

Aos dez anos, o pequeno Paco – era assim chamado em homenagem ao avô espanhol – não entendia muito bem porque era tão importante para a aluna de sua mãe, que chegara há pouco, saber das intimidades de Bentinho e Capitu. Afinal, ia ser médica. À menção de Capitu, lembrou-se de quando o pai dissera que a vizinha, dona Lucrécia, era mulher dissimulada, Capitu na vida, ouviu até mesmo quando ele suspirou um coitado do seu Ernesto, tão jovem e corno!
— Não diga isso na frente do menino, homem!, dissera a mãe.

Atento às explicações de dona Tonica, aos poucos sentiu-se sonolento e passou a visualizar a sua Capitu: loura como dona Lucrécia, seios grandes, olhos azuis… Não via mais nada, deixou-se levar e murmurou: Capitu…
— Ei! Acorda, moleque. Paco, Paco! Você não está me ouvindo? Venha cá, rápido! Vá até a banca de revistas do seu Manoel e me traga uma revista sobre o Machado de Assis. Ele sabe qual é; eu já havia reservado.
Num sobressalto o menino ouviu a enxurrada de imperativos e em instantes já corria em direção à banca do seu Manoel, que, numa liberdade não concedida, sempre lhe beliscava as orelhas e exclamava: “Mas é a cara do avô, não há o que dizer!”
— O que queres?
— Vim buscar a revista do Machado que minha mãe reservou.
— Não separei, meu jovem. Estou só, uma porção de coisas a fazer e, ainda por cima, adoentado. Ah! que saudades de quando era assim como tu, um pirralho… Bem, deixa pra lá! Vá lá, procure nos clássicos.
— Mas minha mãe acabou de dizer que ele é moderno!
— Ora, pois! Tão jovem e já acha que para ser clássico há que ser antigo. Mas aposto que tua mãe não te disse é que hoje já estamos a ver clássicos modernos. Pois lhe digo que, para mim, os clássicos são os mais procurados. Já ouvistes de tua mãe que, para o momento, nosso maior clássico está para ser o senhor Coelho?
— Não, esse nunca!
— Pois vá lá, se Machado é moderno estará entre os clássicos. Minutos depois, Paco, mãos vazias, exclama: “Não achei nada, seu Manoel!”
— Ah! Tu não sabes procurar! Não te disse que os clássicos são os mais procurados? Pois então, a revista de Machado está na seção dos populares, que para dar um ar de modernidade chamei de a seção dos pop stars. É fácil, vá lá! Vais encontrar o que mais se procura: Madonna, a mulher Melancia e também o teu Machado.

Paco contorna o estreito corredor e dá de cara com a mulher Melancia, pernas em V, bumbum em riste, como a piscar para Machado que, sereno, plácido, olhos perdidos sob o pince-nez, parecia olhar para além da Melancia (para Paco ele estava a apreciar), a apreciar Madonna que também de pernas ao ar e em contorcionismo radical provava a tese do seu Manoel.
A mãe, quando soube onde Paco encontrara os Cadernos Literários que estampavam Machado na capa, não se conteve e exclamou: “Ah, meu Deus! Ainda bem que ele já se foi”. A aluna, kardecista e pró-Capitu, disparou: “Eu penso é na Carolina, dona Tonica, que a essa hora pode até ter reencarnado!”

* O texto acima, escrevi-o quando existiam mulheres Melancias e Madonnas a provocar a libido masculina. Hoje, alguma poeira do tempo já sepultou as duas no ostracismo e a libido, fragilizada, perdeu-se entre os gêneros, foi criminalizada.

Imagem: reprodução

Deixe uma resposta

Seu endereço de email não será publicado.