Z1 Portal de Notícias
Site de notícias de indaiatuba e região.

Jovem saudita que fugiu da família chega ao Canadá

Rahaf Mohammed al-Qunun, de 18 anos, disse que temia ser morta após renunciar ao Islã

40

Rahaf Mohammed al-Qunun, a jovem saudita de 18 anos que fugiu da família, chegou a Toronto neste sábado (12) após receber asilo do Canadá. Ela disse que temia ser morta por sua família por ter renunciado ao Islã.

“Ela fez uma longa viagem e está exausta, prefere não responder a perguntas agora”, afirmou a ministra dos Negócios Estrangeiros do Canadá, Chrystia Freeland, aos numerosos jornalistas que aguardavam a jovem, que chegou sorridente, com um boné e um casaco com a palavra ‘Canadá’.

+ Nas Filipinas, capoeira do Brasil é arma para tirar jovens do crime

A saudita, que disse fugir dos abusos físicos e psicológicos da sua família, obteve asilo do governo canadense, liderado por Justin Trudeau.

Colocada sob a proteção do Alto Comissariado da ONU para os Refugiados (ACNUR), na Tailândia, depois de ter divulgado o seu caso na rede social Twitter, Rahaf Mohammed al-Qunun afirmou que queria fugir dos maus tratos físicos e psicológicos infligidos pela sua família e pedir asilo, com a Austrália a aparecer numa primeira fase como possível destino.

No entanto, na sexta-feira, foi o primeiro-ministro canadense a anunciar que o Canadá iria receber a jovem.

“Concedemos-lhe asilo. Estamos satisfeitos por o ter feito, porque o Canadá é um país que mede até que ponto é importante defender os direitos das mulheres no mundo. E posso confirmar que aceitamos o pedido da ONU”, declarou Trudeu à comunicação social, pouco tempo depois de as autoridades tailandesas terem anunciado a partida de Al-Qunun para o Canadá, um país que mantém relações tensas com o reino saudita por causa dos direitos humanos. Com informações da Lusa e Notícias Ao Minuto.

Deixe uma resposta

Seu endereço de email não será publicado.

UA-132776669-1