Z1 Portal de Notícias
Site de notícias de indaiatuba e região.

Danilo nega que tenha recebido convite para ser dirigente do Corinthians

3

Danilo já deixou claro que não pretende se aposentar ao fim desse ano. O jogador de 39 anos quer continuar jogando em 2019. Em meio a indefinição sobre sua permanência no Corinthians ou não, surgiu a informação de que o clube teria feito uma proposta para o veterano assumir um cargo diretivo. Em coletiva de imprensa na quinta-feira, o próprio presidente Andrés Sanchez

confirmou a situação.

“A porta sempre estará aberta ao Danilo. Já fiz esse convite (para trabalhar como dirigente) há muito tempo. Um dos melhores, se não o melhor cara para se trabalhar que já passou por aqui. Multicampeão, pessoa maravilhosa. Só tem ajudado o Corinthians. Para jogar, vai depender da comissão técnica. As portas sempre estarão abertas”, disse o mandatário na ocasião.

Mas, quando questionado sobre a tal proposta, Danilo negou que tenha recebido qualquer intenção do Corinthians nesse sentido, e aproveitou para deixar claro que não pensa nisso.

“Não teve nada disso ainda, não. Foi só boato que saiu. Eu estou jogando ainda, vou jogar ano que vem ainda. Então, tenho de pensar em jogar. Não teve, não. Isso foi só boato. Eu com a diretoria, com alguém do clube, não teve nada disso”, afirmou o jogador, na contramão do discurso de Andrés.

Além do desejo em renovar seu contrato para o ano que vem, Danilo também avisou que ainda não está certo se irá se aposentar ao fim de 2019.

“Não. Estou pensando ano a ano. Na minha carreira sempre foi assim, hoje me sinto muito bem, 100% recuperado da lesão que eu tive, então, ano que vem eu tenho de jogar. Não posso encerrar a carreira desse jeito. Ano que vem quero jogar”.

Sobre o jogo desse sábado, Danilo foi mais corintiano a deixar Itaquera muito incomodado com a atuação da arbitragem, que acabou não validando seu gol no primeiro tempo, depois de Jean fazer a defesa já dentro da meta. O camisa 20 contou que chegou até a conversar com o assistente que fica ao lado da trave e que, em tese, deveria auxiliar o árbitro no lance.

“Eu estava envolvido no lance. Na hora ainda falei com o árbitro ali do lado, porque eu vi que o goleiro estava correndo no gol de dentro para fora, então, um lance que, na minha opinião, fácil de ver. Eu falei para ele e ele disse que (o Jean) pegou em cima da linha. Difícil a gente falar, porque acontece todo jogo e a gente é prejudicado”, comentou, ressaltando a importância do grupo ter mantido a calma para o segundo tempo, apesar dos erros dos homens do apito.

“É complicado, não só da parte dele, mas da torcida e para a gente também. Só que a gente frisou isso aí, vamos voltar do mesmo jeito, esquece isso aí, se não às vezes a gente perde até mais jogadores, porque você fica indignado. Mas nossa equipe voltou muito bem, voltou todo mundo centrado e esse era o nosso objetivo”, contou.

“Deixamos de ganhar dois pontos. E logo após o gol (não validado), teve o lance do Romero, que eu estava envolvido também, na frente do gol, o zagueiro veio e pulou em cima dele. Na minha opinião foi pênalti também, que não foi dado. Se a gente faz 2 a 0 ali o jogo seria outro”.

Danilo acabou sacado do time no intervalo por causa da expulsão de Araos no último lance antes do intervalo.

“Cada um está buscando seus espaços, as oportunidades aparecem, eu estava muito bem no jogo, o professor me optou para ter um jogador mais rápido na marcação, mas eu vou continuar trabalhando, espero jogar mais jogos até o final do ano e depois a gente vai resolver o que vai acontecer para o ano que vem”, comentou.

Caso o gol de Danilo tivesse sido validado, seria o sétimo dele em cima do São Paulo, 13º em clássico.

“Para mim era importantíssimo. Com certeza meu nome está marcado nesse clássico, são muitos gols e era mais um que ia somar, mas, não aconteceu, então, vamos seguir trabalhando”, concluiu.

No meio de semana, Andrés Sanchez deixou claro que a decisão pela renovação ou não de Danilo dependerá da posição da comissão técnica. Jair Ventura evita falar do planejamento para 2019, mas indicou que se depender de sua vontade, Danilo permanecerá no Timão.

“É lógico que a gente vai tratar com carinho, pelo momento e pela história dele no futebol”, afirmou o treinador. Com informações da Gazeta Esportiva.

Imagem: reprodução

Deixe uma resposta

Seu endereço de email não será publicado.