Z1 Portal de Notícias
Site de notícias de indaiatuba e região.

Anatel alivia multa da Oi e abre espaço para rever infrações do setor

10
Medida abriu precedente para que todas as operadoras peçam revisão de suas multas.

Anatel (Agência Nacional de Telecomunicações) decidiu nesta quinta-feira (4) reduzir uma multa da Oi. A medida abriu precedente para que todas as operadoras peçam revisão de suas multas.

A Oi, que ainda amarga o impacto de uma recuperação judicial, discutia com a agência uma sanção de R$ 69,2 milhões, aplicada em 2006 por infrações na prestação do serviço de telefonia fixa. Com a decisão do conselho diretor, pagará R$ 17,9 milhões -26% do valor original.

O caso abriu precedente porque, na avaliação do mérito, três dos cinco conselheiros consideraram que a infração não tinha abrangência suficiente para prejudicar muitos usuários. Este conceito de “infração sistêmica” passou a valer a partir de 2012, quando o regulamento de sanções da agência foi revisto.

Na avaliação do conselheiro relator, Otávio Rodrigues, esse conceito não poderia ser aplicado porque a infração da Oi ocorreu antes do novo regulamento. Portanto, a multa deveria ser calculada sem os “descontos” que a nova regra possibilita.

Na votação da reunião desta quinta-feira, o conselheiro Aníbal Diniz mudou seu voto e o placar pela aplicação da nova regra virou. Foram a favor da flexibilização das multas os conselheiros Leonardo Euler, Emmanoel Campelo e Aníbal Diniz. Os votos contrários foram do relator, Otávio Rodrigues, e do presidente da agência, Juarez Quadros.

Técnicos da agência já começaram a calcular o impacto da decisão sobre o estoque de multas. A Anatel não revisará seus processos. Caberá a cada operadora recorrer à agência.

A Anatel é o regulador com mais multas aplicadas, com cerca de R$ 20 bilhões em créditos inscritos na Dívida Ativa da União. Somente a Oi responde por mais da metade desse estoque. A operadora possui ainda cerca de R$ 6 bilhões em multas em discussão na própria agência, segundo técnicos.

Imagem: Reprodução

Com informações da Folhapress.

Deixe uma resposta

Seu endereço de email não será publicado.