Z1 Portal de Notícias
Site de notícias de indaiatuba e região.

Bruno Ganem

12

No próximo dia 7 de outubro, os indaiatubanos irão as urnas. Nesta semana decisiva os candidatos a deputado explicam suas ideias para os leitores do Z1portal. Entre outros assuntos falam o que pensam sobre aborto, corrupção, educação, foro privilegiado.

Bruno Ganem é candidato a deputado estadual pelo Partido Podemos.

Pergunta. Quem é Bruno Ganem?

Resposta. Nascido em São Paulo, 32 anos e sou casado.

P. O senhor foi vereador por dois mandatos e agora disputa a eleição para deputado. O eleitor pode considerá-lo um político profissional? Em 2016 na eleição municipal o senhor foi derrotado por uma margem de votos contrários não tão grande. Qual é a diferença do candidato Bruno Ganem de 2016 para 2018?

R. Eu tenho minha vida profissional,  particular e minha vida voltada a política e cidadania. Ambas seguem em paralelo e tem sua importância. Desta forma, não: o eleitor não deve me considerar um político profissional.

Em 2016 eu apresentei aquilo que considerava importante para a cidade como prefeito, agora apresento aquilo que posso fazer como deputado. Existem semelhanças, mas a forma de trabalho é diferente.

Como deputado, busco recursos, legislo. É claro que buco também resolver problemas que existiam em 2016 e existem até hoje, como por exemplo a mortalidade infantil de Indaiatuba (uma das mais altas do estado), a falta de tratamento para câncer e outras situações. E educação estadual também passa por problemas sérios, por isso luto para reformar este espaço e pela criação de vagas em escolas de período integral.

P. Indaiatuba é considerada uma das cidades mais prósperas do Brasil. Entretanto, o desemprego afetou muitas pessoas. Que projetos o senhor tem para ajudar a resolver o problema?

R. Muitas empresas definem qual estado elas querem se instalar, depois o município. Como deputado terei a oportunidade de receber e intermediar a vinda de empresas para nossa cidade, gerando assim emprego e renda. É importante termos deputados atuantes na Assembleia Legislativa, pois há outros deputados atentos nesta mesma questão e que tentarão levar as empresas para as regiões que eles representam.

P. Estudos afirmam que cerca de 2% do PIB nacional são corroídos pela corrupção. Sabemos que ela atinge todos os níveis da política nacional. Como o senhor encara esse problema? Na sua opinião, quais as medidas que deveriam ser tomadas para inibir tal prática?

R. A corrupção precisa ser combatida mas, acima de tudo, evitada. Com sistemas e leis que obriguem os governantes a serem transparentes nas receitas e nos gastos públicos, poderemos inviabilizar qualquer desvio de verba.

Mas vale a pena ressaltar que a corrupção não é só financeira, mas tudo aquilo que transgride as regras e gera favorecimento de forma ilícita. Rigor na fiscalização, leis de transparência e participação popular são formas que vejo de prevenir e combater este que é um dos maiores problemas do nosso país.

P. Se eleito o senhor terá direito ao foro privilegiado. Nos últimos tempos, o fim do foro vem sido discutido. O senhor é a favor da manutenção de tal proteção aos políticos brasileiros?

R. Não. Quem tem foro privilegiado tem um favorecimento da lei quando comparado aos demais cidadãos. Sendo assim, acredito ser injusto e não vejo razões para ele continuar.

P. Vivemos na era das redes sociais, onde as ‘minorias’ se expressam e tentam valer os seus direitos. Ao mesmo tempo nas mesmas redes sociais, há muita gente intolerante. Temas como aborto, discriminação das drogas e união civil das pessoas do mesmo sexo, costumam ser bastante polêmicos. Qual a sua opinião sobre o assunto?

R. Todo debate faz com que as pessoas envolvidas tenham uma visão mais ampla sobre cada um dos assuntos. Então é claro, as redes sociais são ferramentas poderosas de debate e isso está fazendo com que temas venham à tona a cada momento. Acho muito importante todo dialogo que seja construtivo, isso faz com que a sociedade encontre entendimentos do que é melhor para todos.

P.Como o senhor pretende legislar em relação á políticas públicas voltadas para as mulheres?

R. Este é um tema que pode ser abordado por diversos aspectos. Um dos principais focos que tenho é a defesa da vida, e isso vai além da mortalidade infantil. Temos um alto índice de mortalidade materna, assim como casos de violência no parto. São questões como esta que serão trabalhadas, e farei tudo o que tiver ao meu alcance para viabilizar melhorias e maior seriedade por parte do governo do estado.

P. Quais os projetos de relevância que ao longo dos seus mandatos, foram implantados em Indaiatuba?

R. Meu primeiro projeto aconteceu antes de eu ser vereador: apresentei a campanha “Indaiatuba pela paz”, como líder do movimento jovem, e conseguimos através de um abaixo assinado convencer a prefeitura a instalar câmeras de segurança na cidade. Muita gente foi contraria porque acharam que a cidade passaria a ser um Big Brother, mas fomos desmistificando gradualmente e hoje conta com a aprovação da população.

Também liderei o abaixo assinado que pleiteou o Poupa Tempo e foi a partir deste que as forças políticas regionais começaram a se mobilizar para pressionar o governador, que trouxe a unidade para Indaiatuba.

Tenho leis importantes na nossa cidade, como as calçadas inteligentes, armazenamento de sacos de lixo, leis que versam bem-estar de idosos, pessoas com deficiência, além de leis de proteção animal e ambiental. Fui um dos vereadores que mais apresentou projeto e matérias legislativas da região metropolitana de Campinas durante meus mandatos.

Mas, como ficou evidenciado anteriormente, tenho projetos de cidadania que não dependem de legislatura. Por exemplo, mesmo tendo deixado de ser vereador em 2016, este ano viabilizei a reforma de 8 escolas estaduais e também trouxe recursos para o hospital da cidade, tudo isso através da deputada Renata Abreu e com cobranças ao governo do estado.

P.Educação, meio ambiente, moradia, saúde, segurança e transportes. O que podemos esperar do senhor?

R. Estes são temas muito importantes. Trago propostas consistentes de melhorias:

Educação:

– Ampliar o acesso ao ensino em período integral nas Escolas Estaduais.

– Ampliar o acesso ao ensino superior à distância, semipresencial, por meio da Universidade Virtual do Estado de São Paulo – UNIVESP;

– Pleitear a implantação de uma ETEC (Escola Técnica Estadual)

– Lutar pela valorização dos professores e profissionais de educação – META 17

– Combater o analfabetismo de adultos, lutando pela ampliação do EJA (Educação Jovens e Adultos)

Meio Ambiente e Proteção Animal:

– Fomentar políticas públicas ambientais e de proteção animal.

– Estimular a articulação entre os setores público, privado, acadêmico e não-governamental no desenvolvimento de tecnologias sustentáveis.

– Lutar pela criação de novas Áreas de Proteção Ambiental (APA), como a APA do BURU e APA do MIRIM e pleitear recursos para proteção e recuperação de nascentes.

Moradia:

– Estimular a oferta de casas populares para a população de baixa renda, fortalecendo o papel da CDHU e da Casa Paulista.

Saúde:

– Pleitear a implantação de UTI Pediátrica.

– Viabilizar a Implantação do SAMU.

– Pleitear um Centro Habilitado para tratamento do Câncer (CACON/UNACON).

– Pleitear a implementação do Banco de Sangue.

– Viabilizar a volta do Instituto Médico Legal (IML).

Segurança:

– Ampliação do Sistema de Monitoramento por Câmeras.

– Lutar pela valorização dos policiais e profissionais da área de Segurança Pública.

– Pleitear a vinda de novos policiais e veículos para a Polícia Militar e Polícia Civil.

– Viabilizar a construção da Sede da Policia Militar.

Trânsito e Transporte:

– Pleitear a isenção de moradores de Indaiatuba no pedágio principal.

– Viabilizar convênios para realização de obras de pavimentação asfáltica e recapeamento.

– Viabilizar recursos para implantação de Semáforo Inteligentes.

– Fomentar parcerias com o Projeto Cidades Inteligentes do Instituto de Pesquisas Tecnológicas (IPT), que prevê soluções tecnológicas para as cidades.

P. A sociedade está cansada de políticos que se elegem e legislam em causa própria. A maioria da população está impaciente com tantos privilégios dados aos seus representantes. O senhor não acha que são muitos os benefícios que os representantes do povo têm? 

P.Justamente acredito que esta é uma das eleições mais importantes da história do Brasil por termos não só a consciência, mas também a mobilização necessária para trocar estes políticos que legislam em causa própria. A população está muito consciente, por isso confio que serão escolhidos os trabalhos de pessoas novas que não aparecem apenas em época de eleição, mas estão sempre em contato e diálogo com os cidadãos.

P. Bruno Ganem. Por que o senhor merece ser eleito deputado?

R. Meu trabalho tem sido intenso desde antes de ser vereador até depois do meu mandato. A população de Indaiatuba conhece meu trabalho e estou à disposição para representar nossa cidade na Assembleia Legislativa de São Paulo.

Nós podemos e precisamos de mais força na ALESP. Temos muitas coisas para melhorar, muitos projetos que poderiam ser viabilizados e implantados dentro da cidade, mas que Indaiatuba não consegue por falta de força política.

Trago também propostas reais, não faço promessas nem trago ideias vazias. Convido a todos para conhecerem minhas propostas como deputado, estão na minha de Facebook https://www.facebook.com/brunoganem.com.br/

Deixe uma resposta

Seu endereço de email não será publicado.