Z1 Cidades

Sorocaba: Mais de 40 pessoas procuram a polícia para denunciar agência de empregos por estelionato

Redação
Escrito por: Redação
Empresa induzia desempregados a pagarem por curso com a promessa de garantia de emprego em Sorocaba. Dona da agência e funcionários chegaram a ser detidos, mas foram liberados em audiência.

Mais de 40 pessoas procuraram a Polícia Civil de Sorocaba (SP) nesta terça-feira (14) para registrar boletim de ocorrência alegando que também foram enganados por uma agência de empregos, que vendia curso com a promessa de vaga no mercado de trabalho.

A Polícia Civil ouviu mais de 20 testemunhas na segunda-feira (13) e prendeu a dona da agência e dois funcionários, que vão responder na Justiça por estelionato. Os três foram liberados na manhã desta terça-feira durante uma audiência de custódia.

A prefeitura informou que a empresa não tem alvará para funcionar em Sorocaba. Agentes de fiscalização foram até o prédio, também nesta terça-feira, e não encontraram mais nada no local.

O caso veio à tona após vários candidatos denunciarem à polícia que foram induzidos a pagar por um curso profissionalizante com a garantia de que seriam contratados por empresas.

As vítimas chegaram a pagar R$ 380 pelo curso e receberam um certificado, que depois descobriram não ter validade.

A Polícia Civil orienta os candidatos que sentiram-se prejudicados a irem até o 5° distrito policial, na rua Pará, n/ 70, no Centro, levando um comprovante de pagamento do curso para ser anexado ao inquérito. O atendimento é de segunda a sexta-feira, das 8h às 18h.

Entenda o caso

Em um anúncio pela internet, a agência oferecia vaga de emprego com início imediato e sem necessidade de experiência. A vaga atraiu várias pessoas até a agência que funcionava em um prédio na região central de Sorocaba.

No local, os candidatos informaram à polícia que foram induzidos a fazer um curso de R$ 380 mediante a promessa de uma recolocação no mercado de trabalho. Eles preenchiam uma ficha na e faziam uma prova de conhecimentos gerais.

No contrato assinado pelos candidatos, consta o valor do treinamento e um parágrafo afirmando que o dinheiro não seria devolvido, e que o curso não garantia uma vaga de emprego. Porém, na conversa com a dona da agência a impressão era outra.

Fotos do anúncio das vagas e conversas de áudio com a dona da agência foram entregues à polícia, que ouviu todos os envolvidos no plantão norte de Sorocaba. A empresa funciona na cidade há cerca de um mês, sem placa na fachada e não tem alvará da prefeitura.

Em entrevista à TV TEM, Gislene Viana, proprietária da agência, disse que a empresa tem registro na capital e iria pedir transferência a Sorocaba, e negou as acusações dos candidatos.

“Tem um contrato e deixa as informações muito bem claras, não existe promessa de emprego, não existe compra de vaga de emprego porque isso é crime, a gente sabe muito bem. Por isso que eu faço um contrato para ambas as partes, uma via comigo e outra com eles”, afirma.

Imagem:  Reprodução/TV TEM

Com informações do g1

Sobre o autor

Redação

Redação

Deixe um Comentário

%d blogueiros gostam disto: