Saúde e Bem Estar

Sete razões pelas quais fazer listas pode mudar sua vida

Redação
Escrito por: Redação
Sim, você leu corretamente: esta é uma reportagem com uma lista sobre… listas.

Listas de compras, de resoluções de ano novo e de tarefas no trabalho, por exemplo, trazem alguns benefícios interessantes para quem tem por hábito fazê-las. Veja alguns deles:

1. Listas liberam espaço na mente

Segundo o neurocientista Daniel Levitin, nós conseguimos equilibrar na mente apenas quatro pensamentos simultaneamente. A lista, portanto, ajuda a liberar espaço mental e a eliminar aquela sensação incômoda de que estamos esquecendo alguma coisa.

Fazer uma lista das tarefas a serem cumpridas também ajuda você a priorizar e planejar, gerenciar seu tempo e desmembrar projetos grandes em tarefas menores e mais gerenciáveis.

Mais ainda: ao escrever o que precisa ser feito, você leva ao papel aquela confusão de pensamentos atormentando a sua mente, o que pode ter um efeito calmante.

Fora o sentimento de satisfação pessoal e validação ao riscar as tarefas já cumpridas.

2. Listas podem torná-lo mais bem-sucedido

Pesquisas do psicólogo Jordan Peterson sobre definições de objetivos indicaram que estudantes têm desempenho notavelmente melhor quando seguem um processo que envolve refletir sobre seus hábitos e elaborar uma lista de metas para o futuro.

Os achados de Peterson estão em linha com as descobertas de um estudo de 2013, que apontou que funcionários conseguem aumentar sua produtividade em 10% ao traçarem objetivos específicos, desafiadores e realistas.

A mesma ideia vale para metas pessoais de longo prazo quando estruturadas em listas factíveis de passos a cumprir.

Lista de afazeresDireito de imagemGETTY IMAGES
Image captionListas ajudam a desmembrar grandes objetivos de vida em tarefas menores e mais gerenciáveis

3. Listas ajudam a economizar dinheiro

Ao escrever tudo o que você precisa do supermercado antes de chegar, você tem mais chances de conseguir manter a objetividade, com menos compras de impulso ou extravagantes.

Isso, é claro, exige uma dose de autocontrole. Para garantir que os “desvios” se limitem ao aceitável, permita-se uma compra que não esteja na lista a cada ida ao mercado, ou estabeleça um limite de preço ao que pode ser levado para casa.

4. Listas elevam a autoconfiança

Se você está com uma sensação de insatisfação com a vida, tente fazer uma lista de tudo o que você já conquistou, das coisas pequenas às grandes. É uma forma simples de nos lembrarmos de tudo o que já fizemos, desde sucessos acadêmicos até triunfos pessoais simples – como ajudar um amigo ou concluir a leitura de um livro desafiador.

Para momentos de baixa autoestima, a ONG de combate a doenças mentais Mind recomenda que façamos uma lista de 50 coisas que gostamos a respeito de nós mesmos, ainda que levemos semanas para completar essa lista ou que tenhamos de pedir ajuda a pessoas conhecidas. Depois disso, devemos ler a cada dia um pouquinho dessa lista, para compreendermos e valorizarmos nossas qualidades.

5. Listas ajudam a prevenir erros

Aqui falamos da famosa “checklist”, a lista de tarefas que não podem ser esquecidas – seja na organização de um casamento, em uma mudança de casa ou nos preparativos de uma viagem ao exterior. É ela que vai ajudá-lo a lembrar de pegar o passaporte antes de ir ao aeroporto, por exemplo.

Em hospitais, onde pequenos erros podem rapidamente escalar para fatalidades, listas desse tipo chegam a salvar vidas. Nos Estados Unidos, por exemplo, o primeiro checklist hospitalar formal ensinava cinco passos para entubar um paciente, resultando na eliminação de praticamente todas as infecções decorrentes de procedimentos equivocados.

6. Listas ajudam a manter o foco

Já ouviu falar do “efeito Zeigarnik”? Pode ser que ele esteja te atrapalhando sem que você sequer se dê conta.

Esse princípio psicológico atesta que nosso cérebro recorda tarefas que deixamos sem cumprir melhor do que as coisas que já concluímos. Como consequência, quando você está tentando focar em algo importante, muitas vezes se nota distraído por questões que deixou em aberto.

Para evitar isso, psicólogos sugerem que escrevamos em uma lista todos aqueles objetivos não cumpridos (por exemplo, aqueles e-mails que ainda não respondemos, aquela saia que precisa ser lavada manualmente, etc). Isso dará ao cérebro a sensação de que ele lidou com essas coisas, permitindo que nós nos concentremos nas tarefas mais urgentes que temos diante de nós.

7. Com a lista, você enfrenta o que vinha adiando

Todos nós temos ali no canto do cérebro algo a fazer que sempre procrastinamos. Pois bem, é a hora de escrever essas tarefas e tirá-las da frente.

Concluir as tarefas de uma lista traz uma sensação de satisfação bastante grande, fora o peso que tira da nossa frente.

Então vá em frente – escreva a sua lista e complete as tarefas dela, desde aquela arrumação no apartamento até finalmente agendar a consulta no dentista. Com informações da BBC

Imagem de capa:GETTY IMAGES

Sobre o autor

Redação

Redação

Deixe um Comentário

%d blogueiros gostam disto: