Comportamento Vitor Carneiro

Saúde emocional; amadurecer não é fácil

Vitor Carneiro
Escrito por: Vitor Carneiro

Por Vítor Carneiro – Mais vezes do que gostaríamos, a frustração aparece em nossas vidas juntamente com a irritabilidade e a impaciência. Em razão disso, podemos refletir que todos os sintomas do esgotamento emocional são consequências de emoções não trabalhadas.

Corriqueiramente ouvimos que nossa felicidade está em nossas mãos. Seria algo tão simples assim? Uma coisa é certa precisamos agir mais e reclamar menos, pois as queixas, querendo ou não, nos aprisionam e atacam nossa saúde.

Ultimamente tenho lido muitos artigos a respeito da relevância da SAÚDE EMOCIONAL para nossa vida. Principalmente sua importância no mundo corporativo, nos relacionamentos, assim como nas demais esferas da sociedade.

Penso, depois de ler e meditar em alguns, que a SAÚDE EMOCIONAL tem a ver com MATURIDADE EMOCIONAL que seria o resultado do aprendizado em liberar, ou deixar ir o que tanto escondemos ou trancafiamos no nosso interior, de fechar ciclos e de curar as nossas feridas emocionais.

Amadurecer não é nada fácil! Porém, ao desenvolvermos a maturidade emocional, de maneira natural a vida torna-se prazerosa, emocionante e desafiadora, ou seja, vai além de uma obrigação.

Percebo que para desenvolver tal saúde é preciso esforço, determinação, conscientização, prática e paciência.

O que se propõem a fazer pessoas emocionalmente maduras? Seguramente muitos têm suas próprias opiniões e sugestões a respeito da questão. Mas sinceramente quatro fatores jugo ser imprescindíveis:

  1. Deixar ir embora o que não nos faz bem – aprender a liberar definitivamente tudo que para nós se transforma em um peso.
  2. Não permitir que os problemas do passado interfiram no presente – ou seja, fazer uma varredura e limpar a dor do passado. Este é um passo absolutamente necessário para viver bem o presente. Devemos fazer de tudo para que as lembranças dolorosas do nosso passado não interfiram no nosso presente.
  3. Se permitir errar – Os erros sempre serão, quando analisados com sobriedade, oportunidades de aprendizado e crescimento. Eles nos permitem enxergar os caminhos pelos quais não devemos seguir.
  4. Evitar ao máximo as preocupações excessivas – elas desviam nosso olhar para o problema e, por isso, não vemos as soluções que podem estar bem próximas.

 

É compreensível que todos tenhamos momentos ou fases na vida de dispersão e problemas, ainda para piorar existe o tal do estresse que faz o caos aumentar. Os problemas não irão se resolver mais rapidamente se não conseguirmos esquecê-los, isso apenas irá afetar a nossa qualidade de descanso e deteriorar a nossa saúde emocional. O mais importante é manter a nossa mente preparada para resolver os desafios atuais e viver uma coisa de cada vez. Porém, em geral, a consequência é “apenas” mais estresse que se tornou um vírus de extrema resistência à nossa saúde emocional.

“As cadeias da escravidão somente amarram as mãos: é a mente que torna o homem livre ou escravo”. Franz Grillparzer (foi um dramaturgo, autor de peças de teatro, austríaco)

Amadurecer parece significar o entendimento de quão importante é o amar a si mesmo!

“AME … COMO A SI MESMO” Sagradas Escrituras, livro de Mateus 22.39. Jesus ensinou que esse amor por nós mesmos deve ser natural.

“QUANDO ME AMEI DE VERDADE” (Charles Chaplin) – Um dos seus poemas mais famosos, Chaplin nos oferece uma fabulosa lição sobre o crescimento pessoal, e ele começa assim: “Quando me amei de verdade, eu realmente entendi que, em qualquer circunstância, diante de qualquer pessoa e situação, eu estava no lugar certo e no momento exato. Foi então que eu pude relaxar. Hoje eu sei que isso tem um nome: autoestima”.

“Quando me amei de verdade, comecei a me livrar de tudo que não fosse saudável … Pessoas, tarefas, tudo e qualquer coisa que me pusesse para baixo. De início, minha razão chamou essa atitude de egoísmo. Hoje sei que se chama… Amor-próprio.”

“Quando me amei de verdade, percebi que a minha mente pode me atormentar e me decepcionar. Mas quando eu a coloco a serviço do meu coração, ela se torna uma grande e valiosa aliada. Tudo isso é…. SABER VIVER”

“Não devemos ter medo dos confrontos… Até os planetas se chocam e do caos nascem as estrelas.” Chaplin conclui!

“Não importavam as dificuldades que vivia diariamente, Chaplin sempre manteve um coração humilde. Assim, apesar das adversidades e obstáculos de uma sociedade complexa e desigual, sempre resolvia os seus problemas através do amor.” Sigmund Freud, 1931, em uma carta a um amigo revelando a sua profunda admiração por Chaplin.

Shakespeare falou a seguinte verdade em Hamlet: “Isto acima de tudo: a ti mesmo sejas fiel. E então, tal como a noite segue ao dia, Não poderás ser falso para com ninguém”.

Precisamos nos desligar por algum momento das loucuras diárias de um mundo sombrio para cuidar da nossa saúde emocional e respirar o aroma da liberdade. Se não nos cuidarmos e se não nos priorizarmos, quem o fará?

Portanto, quando nos encontramos emocionalmente saudáveis possuímos maior controle sobre nossas emoções e comportamentos, o que nos torna mais capazes para enfrentar os desafios da vida, construir relacionamentos fortes e se recuperar dos fracassos.

A SAÚDE EMOCIONAL, tem a ver com sentir-se em paz em relação ao nosso passado, presente e futuro. É saber quem somos, o que fazemos e para onde estamos indo, sentindo-se bem com nós mesmos e com as pessoas que estão ao nosso redor.

“…SEI DE ONDE VIM E PARA ONDE VOU….” Afirma Jesus Cristo nas Sagradas Escrituras (João 8.14) – A questão dizia respeito à sua própria consciência, acerca da qual somente Ele podia dar testemunho. Ou seja, somente a própria pessoa é que conhece a verdade sobre si mesma. Tal afirmativa revela como Jesus preservava saúde e maturidade emocional com relação a si mesmo.

Maravilhoso quando apesentemos pleno controle das nossas emoções e que se encontram numa situação saudável e de bem-estar. Esta sensação inclui a satisfação psicológica e física, bem como o controle do estresse e de episódios de acessos de raiva. Ou seja, nos sentimos bem em relação a nós mesmos, assim como de problemas como a depressão, ansiedade ou outros transtornos emocionais.

Por último, gostaria de chamar a tenção para o CUIDADO COM RELAÇÃO A NOSSA AUTOESTIMA, pois quando enfrentamos problemas na vida, por vezes a nossa autoestima tende a diminuir, colocando-nos numa posição desvantajosa para lidar com as situações que enfrentamos. Então, tendemos a ficar desmoralizados e perder a nossa motivação.

Charles Chaplin certa feita disse “Lute com determinação, abrace a vida e viva com paixão. Perca com classe e vença com ousadia, porque o mundo pertence a quem se atreve e a vida é muito para ser insignificante”.

Imagens: Reprodução/Internet

 

Sobre o autor

Vitor Carneiro

Vitor Carneiro

Vítor Carneiro, é pastor e palestrante.

Deixe um Comentário

%d blogueiros gostam disto: