Z1 Cidades

Santa Bárbara D’Oeste: Ele falou que ia matar se a polícia chegasse’, relata refém de tentativa de assalto aos Correios

Redação
Escrito por: Redação
Cinco criminosos fizeram 30 pessoas reféns durante a tentativa de roubo; três foram presos e dois estão foragidos.

Funcionários e clientes feitos reféns durante a tentativa de roubo à uma agência dos Correios no Centro de Santa Bárbara d’Oeste (SP) nesta quarta-feira (1º) relataram os momentos de pavor vividos dentro do estabelecimento. Todos eles foram liberados sem ferimentos após a Polícia Militar (PM) negociar a rendição dos assaltantes. Três mulheres ficaram em estado de choque, foram ao Pront-Socorro Doutor Edson Mano e passam bem.

A tentativa de roubo ocorreu minutos antes das 10h. Os cinco assaltantes entraram na agência, anunciaram o crime e fecharam a porta. Moradores da região ouviram a movimentação e acionaram a PM, segundo a Polícia Federal (PF). Os policiais fizeram o cerco e, após 1h15 de negociação, três homens se renderam. Outros dois seguem foragidos, segundo a PF.

A secretária Kerolene Gonzales acompanhava o crime e amparou os reféns após a liberação. Segundo ela, uma criança chegou perguntou à mãe, após ser liberada, se os homens não a matariam. “Inclusive uma criança chegou para a mãe e perguntou: ‘mãe, eles não vão matar a gente? Não vão fazer mais nada com a gente?'”, relatou.

Uma das vítimas que deu entrevista à EPTV informou que os homens ameaçavam matar os reféns. “A hora que ele falou que se a polícia chegasse ele matava todo mundo, foi pior. Todo mundo ficou nervoso”, relatou.

“Eu pensei que de repente eles pudessem perder o controle e atirar em alguém”, lembra outra refém. Outra mulher disse que os homens mandavam que ficassem juntas e quietas para ninguém morrer, mas em seguida se mostravam nervosos.

“Ele dizia que não queria matar ninguém, que estava assaltando e era para todo mundo ficar junto, só que depois de um tempo ele fala outras coisas, que se a polícia chegasse ele ia matar um a um, dar tiro na cabeça”, disse.

Investigação

Durante a tarde, os investigadores da PF ouviram o trio preso e disseram que iriam analisar imagens internas para tentar identificar os outros dois criminosos que conseguiram fugir. Com os presos foi apreendido um maço de dinheiro.

Segundo a PF, a suspeita é de que os homens tenham deixado o local assim que ouviram a polícia chegar e conseguiram fugir. A PM fez patrulhamento na cidade para tentar localizar suspeitos, mas ninguém foi preso.

Depois de ouvidos, os três assaltantes foram encaminhados ao Centro de Detenção Provisória (CDP) de Americana (SP).

A ação dos criminosos

Segundo a polícia, os criminosos invadiram a agência pouco antes das 10h e já anunciaram o assalto. Mulheres, homens e idosos que aguardavam para ser atendidos, além de funcionários, foram trancados na agência.

A Rua Dona Margarida, no Centro da cidade, onde fica a agência, foi isolada pela polícia para a negociação com os criminosos, que exigiram a presença da imprensa no local.

Pouco antes de 11h15, os criminosos começaram a liberar os reféns. Mulheres e idosos foram os primeiros a deixar a agência. Em seguida, um a um, os criminosos foram saindo do local e deixando as armas em um gramado em frente à agência. Três homens se entregaram e foram presos pela polícia, mas dois suspeitos estão foragidos. A suspeita é que eles tenham conseguido fugir pelos fundos da agência.

O caso foi registrado na Polícia Federal de Piracicaba (SP), e os três presos serão encaminhados para o Centro de Detenção Provisória (CDP) de Americana (SP).

Agência fechada

Os Correios informam que os funcionários estão recebendo acompanhamento psicológico e que a empresa colabora com a investigação da polícia fornecendo todas as informações necessárias. A agência permanecerá fechada, e uma segunda foi colocada como opção de atendimento para a população na cidade. Confira, abaixo, a íntegra da nota dos Correios:

“Os Correios confirmam o fato na agência de correio de Santa Barbara d´Oeste. Ninguém ficou ferido.

Os empregados vítimas da ocorrência estão recebendo acompanhamento psicológico, com orientação e direcionamento para tratamento (psicoterapia) conforme o caso.

A ocorrência está sendo apurada pela Polícia Federal. A área de segurança dos Correios está em constante contato com as autoridades policiais, fornecendo dados, informações e imagens de elementos que praticam ações criminosas em suas unidades.

A agência permanecerá fechada para apuração interna. Até sua reabertura, recomendamos, como alternativa de atendimento, a agência de correio franqueada Tivoli, localizada na Rua do Osmio, 699.”

Imagem: Reprodução/EPTV

Com informações do G12

Sobre o autor

Redação

Redação

Deixe um Comentário

%d blogueiros gostam disto: