Esportes em Geral

Rival anula jogo de Demian, xinga Brasil e deixa octógono sob chuva de objetos

Redação
Escrito por: Redação

Se o card preliminar do UFC São Paulo, disputado na madrugada deste domingo (29), já foi marcado por enorme superioridade brasileira, o card principal foi praticamente perfeito. Antes de Lyoto Machida e Derek Brunson entrarem no octógono quatro dos outros cinco combates terminaram com atletas da casa com os braços levantados. A única exceção foi justamente para aquela que os olhos estavam mais atentos, ou seja, Demian Maia x Colby Covington, que fizeram a co-luta principal da noite após muita provocação por parte do norte-americano.

Depois de disparar contra o Brasil e afirmar que iria aposentar Demian Maia nos dias que antecederam o evento, Covington adentrou a arena carregando a bandeira dos Estados Unidos e sendo muito vaiado. A reação da torcida com o paulista, por sua vez, foi exatamente a oposta e o especialista em jiu-jitsu foi extremamente ovacionado. Demian surpreendeu no início do combate ao procurar a trocação e até acertar bons golpes. A primeira – e praticamente única – tentativa de queda do assalto inicial veio quase aos dois minutos.

Aparentando estar mais cansado, Demian passou a insistir sem sucesso no jogo de quedas no round seguinte. O corpo suado dos atletas dificultava ainda mais as investidas do paulista, que via o americano escapar com certa tranquilidade. Até mesmo a torcida passou a perceber a dificuldade do brasileiro e o clima que antes era de guerra ficou mais ameno na arquibancada. Se o assalto inicial foi equilibrado e um pouco mais difícil de avaliar, o segundo foi totalmente de Colby Covington.

O terceiro e derradeiro round novamente foi totalmente do americano. Com Demian insistindo em tentar a queda, Colby não teve grandes dificuldades em novamente levar a melhor. Com isso, os árbitros laterais deram vitória para Colby Covington por decisão unânime. Na entrevista após a luta, o atleta mal conseguiu falar devido ao barulho ensurdecedor que a torcida fazia com suas vaias.

“Eu deveria ter nocauteado. O Brasil é um chiqueiro. Esses animais imundos (brasileiros) não prestam. Não precisa de tradução e traz meu cinturão. Me dêem o Tyron Woodley˜, gritou o americano.

Depois de xingar os fãs brasileiros e o país, Colby teve que deixar a arena diante de muita proteção de seguranças e com muitos objetos sendo arremessados em sua direção (veja o vídeo abaixo ou clique aqui). Por pouco o pior não aconteceu.

Pedro Munhoz em ascensão

Pedro Munhoz deve começar a sonhar com voos mais altos dentro do maior torneio de MMA do mundo. O paulista chegou a sua quarta vitória seguida na madrugada deste domingo ao finalizar Rob Font ainda no primeiro round da antepenúltima luta do UFC São Paulo. Após o combate, o peso-galo (61 kg) se disse pronto para adversários mais fortes daqui para frente.

˜É absurdo e fenomenal a sensação de estar na minha cidade natal. Levei a finalização para casa com gostinho de jiu-jitsu brasileiro. Treino boxe há muito tempo. Me sinto confortável trocando, mas jiu-jitsu é o meu carro chefe. Estou preparado. Sou numero 12 e bati o numero 13. Isso apenas mostra que eu posso lutar com qualquer um dos top 10 da categoria˜

Retomando o caminho

Aos 39 anos e com uma excelente sequência de sete triunfos que teve fim em março último, com uma derrota para Kevin Lee, Francisco `Massaranduba` retomou o caminho da vitória neste sábado. Diante do experiente Jim Miller, o piauiense não começou tão bem, mas teve ótimo poder de recuperação e dominou dois últimos rounds para vencer por decisão unânime dos juízes laterais (triplo 29/28).

“Queria pedir ao UFC para eu lutar mais. Agora eu sou pai e preciso lutar mais˜, afirmou o atleta, que tem um filho recém-nascido.

Marreta conquistou mais um nocaute para sua carreira – Leandro Bernardes/Framephoto

Marretada violenta

Mais uma excelente apresentação de Thiago ‘Marreta’ no UFC. Com o seu tradicional e muito perigoso jogo que privilegia a trocação em pé, o brasileiro foi até o último segundo do primeiro round para nocautear o sueco Jack Hermansson. Com seus golpes poderosos, Marreta chega ao terceiro triunfo seguido e deve escalar um pouco mais o ranking dos médios, onde é o 15º colocado atualmente.

“A ideia era a gente não ir com tudo e administrar, já que é um ótimo lutador que se movimenta muito bem. Quem decide é o público. Quem é o próximo? Eu estou pronto”, afirmou o peso-médio ainda dentro do octógono.

CARD PRINCIPAL 

Colby Covington venceu Demian Maia por decisão dos juízes laterais;
Pedro Munhoz venceu Rob Font poe finalização (guilhotina) no primeiro round; Francisco `Massaranduba venceu Jim Miller por decisão unânime dos juízes laterais; Thiago `Marreta venceu Jack Hermansson por nocaute no primeiro round; John Lineker venceu Marlon Vera por decisão unânime dos juízes laterais.

CARD PRELIMINAR 

Vicente Luque venceu Niko Price por finalização (mata-leão) no segundo round;
Antônio ‘Cara de Sapato’ venceu Jack Marshman por finalização (mata-leão) no primeiro round; Jared Gordon venceu Hacran Dias por decisão unânime dos juízes laterais;Elizeu ‘Capoeira’ venceu Max Griffin por decisão unânime dos juízes laterais;Deiveson Alcântara venceu Jarred Brooks por decisão dividida dos juízes laterais;Marcelo Golm venceu Christian Colombo por finalização (mata-leão) no primeiro round. Com informações do Yahoo.

Imagem de capa: Reprodução

Sobre o autor

Redação

Redação

Deixe um Comentário

%d blogueiros gostam disto: