Indaiatuba

Retrospectiva 2017: os principais fatos sobre economia e emprego na RMC

Gilson Azevedo
Escrito por: Gilson Azevedo

O mercado de trabalho foi movimentado em todo o país neste ano. Na região de Campinas (SP), personagens encontraram diferentes maneiras de enfrentar a crise e especialistas deram dicas sobre a volta ao mercado, código de vestimenta para colaboradores e até o risco de demissão por justa causa por postagens inadequadas em redes sociais.

No cenário econômico, greves, a crise do parque de diversões Hopi Hari e a concessão do Aeroporto Internacional de Viracopos foram alguns dos assuntos em destaque, que, inclusive, tiveram repercussão nacional.

G1 separou os principais momentos do ano sobre emprego e economia em uma retrospectiva. Veja abaixo os fatos e histórias que marcaram 2017 na região:

Redes sociais ‘sem filtro’

Símbolos retratam palavrões em rede social (Foto: Reprodução/Whatsapp)Símbolos retratam palavrões em rede social (Foto: Reprodução/Whatsapp)

Símbolos retratam palavrões em rede social (Foto: Reprodução/Whatsapp)

Postar informações, opiniões e comentários sobre a empresa ou o empregador em redes sociais pode se transformar em uma “arma” contra o empregado, mesmo que tudo aconteça no perfil e grupos particulares.

Em janeiro, um juiz de Campinas (SP) negou o pedido de um profissional que queria reverter a justa causa, após se expressar mal no Whatsapp. Leia mais

No ‘dress code’

Rede de livrarias aposta no conforto e identidade dos colaboradores (Foto: Ana Letícia Lima/G1)

Rede de livrarias aposta no conforto e identidade dos colaboradores (Foto: Ana Letícia Lima/G1)

Bermuda, moletom e, por que não, pantufas! Você iria ao trabalho com alguma dessas peças de roupa? Empresas dos mais diversos ramos da região têm adotado um código de vestimenta – também chamado de “dress code” – mais flexível.

Segundo especialistas em gestão de pessoas ouvidos pelo G1 em abril, a flexibilização no “dress code” já é uma tendência no Brasil. Porém, apostar apenas no bom senso dos colaboradores é um risco. Leia mais

Greve geral

Protesto no Centro de Campinas reúne mais de mil pessoas  (Foto: Marcello Carvalho/G1)

Protesto no Centro de Campinas reúne mais de mil pessoas (Foto: Marcello Carvalho/G1)

Também em abril, paralisações gerais na região – por conta de protestos contra as reformas trabalhista e da Previdência em todo o Brasil – afetaram trânsito, transporte público e serviços em algumas cidades. Manifestantes chegaram a atear fogo em pneus bloqueando rodovias. Leia mais

Operários no comando

Energia é retomada na Flaskô, em Sumaré (SP) (Foto: Pedro Santinho/Flaskô)

Energia é retomada na Flaskô, em Sumaré (SP) (Foto: Pedro Santinho/Flaskô

Em maio, a Flaskô – única fábrica sob controle operário do Brasil -, voltou a operar após 60 dias sem luz. À época, a CPFL alegou inadimplência para realizar o corte. Funcionários falaram sobre o dia a dia e a tomada do comando da fábrica.

A empresa de Sumaré (SP), que produz tambores plásticos, calculou um prejuízo de, pelo menos, R$ 1,5 milhão no período sem atividade. Leia mais

Crise no parque Hopi Hari

Parque Hopi Hari passa por reformas desde a reabertura há três meses, em Vinhedo (Foto: Patrícia Teixeira/G1)

Parque Hopi Hari passa por reformas desde a reabertura há três meses, em Vinhedo (Foto: Patrícia Teixeira/G1)

Após ter fechado em maio diante da pior crise do parque, quando a administração anunciou uma “breve pausa para respirar”, o Hopi Hari, em Vinhedo (SP), reabriu em agosto com um público “tímido”. Os visitantes se depararam com a montanha russa e outras atrações ainda passando por ajustes e manutenção elétrica, o que atrasou o funcionamento de alguns brinquedos. Leia mais

O centro de diversões passa por um processo de recuperação judicial e negocia dívida de mais de R$ 400 milhões com credores. Em julho, a Prefeitura de Vinhedo (SP) informou que o parque nunca pagou ISS e IPTU. A dívida chegava a R$ 65 milhões na época. Leia mais

Já no fim do ano, reformado e investindo em manutenção dos brinquedos, o Hopi Hari registrou alta no público, que chegou a 180% de aumento em um único mês. O parque completou 18 anos e ex e atuais funcionários falaram sobre o caminho até a “maioridade”. Leia maisEtiqueta no trabalho com Glória Kalil

Etiqueta no trabalho

Glória Kalil lança livro com dicas de etiqueta no mercado de trabalho nesta quinta (20) em Campinas (Foto: Divulgação TV Globo/ Bob Paulino )

Glória Kalil lança livro com dicas de etiqueta no mercado de trabalho nesta quinta (20) em Campinas (Foto: Divulgação TV Globo/ Bob Paulino )

A consultora de etiqueta e moda Glória Kalil falou, em julho, sobre a forma certa de se portar no ambiente corporativo. Para ela, as novas gerações ignoram a etiqueta, enquanto as mulheres a veem como um “fardo”.

Ela lançou um livro em que dá orientações sobre etiqueta e vestuário aos recém-chegados ao mercado utilizando uma linguagem baseada no feminino, que evidencia a preocupação em debater o espaço da mulher nesses ambientes. Leia mais

Entrega de Viracopos para o governo e 5 anos de concessão

Prédio administrativo da Concessionária Aeroportos Brasil Viracopos (Foto: Marcello Carvalho/G1)

Prédio administrativo da Concessionária Aeroportos Brasil Viracopos (Foto: Marcello Carvalho/G1)

Também em julho, os acionistas da concessionária Aeroportos Brasil Viracopos (ABV) autorizaram a diretoria a iniciar o processo de entrega da concessão do Aeroporto Internacional de Viracopos ao governo federal. O anúncio foi feito após uma reunião com representantes da Infraero, na sede administrativa da companhia. Leia mais

O Aeroporto Internacional de Viracopos, em Campinas (Foto: Ricardo Lima)

O Aeroporto Internacional de Viracopos, em Campinas (Foto: Ricardo Lima)

A concessionária ABV assumiu o aeroporto em junho de 2012 com um plano ambicioso de torná-lo o maior do país. Os cinco anos da administração tiveram prazos descumpridos, acidentes na obra, acúmulo de dívidas e a frustração no fluxo da demanda. Leia mais

Carreira militar na Escola de Cadetes

Procura por carreira militar cresce 240% em quatro anos na Escola de Cadetes, em Campinas

A procura pela carreira militar na EsPCEx (Escola Preparatória de Cadetes do Exército), em Campinas, a única escola de cadetes do país, cresceu 247,11%, nos últimos quatro anos.

Segundo a reportagem do G1 em agosto, a concorrência ficou tão grande que a relação candidato vaga para as mulheres superou a disputa por uma cadeira na Faculdade de Medicina da Unicamp. A escola tem 400 vagas para homens e 40 para mulheres. Leia mais

‘Bloqueio de jornada’

Empresa de Campinas foi considerada a melhor do país para se trabalhar por cinco anos consecutivos (Foto: Reprodução/TV Globo)

Empresa de Campinas foi considerada a melhor do país para se trabalhar por cinco anos consecutivos (Foto: Reprodução/TV Globo)

A 21ª edição do Great Place to Work (GPTW), instituto internacional que avalia empresas, elegeu, em agosto, pela quinta vez consecutiva, a companhia distribuidora de energia com sede em Campinas Elektro como a melhor empresa do Brasil para se trabalhar.

Ações como o “bloqueio de jornada” e a valorização interna de funcionários elevaram o patamar da corporação, segundo a gerente de conteúdo da GPTW. Leia mais

Greve dos servidores de Campinas

Servidores fazem mobilização na Prefeitura de Campinas (Foto: Murillo Gomes/G1)

Servidores fazem mobilização na Prefeitura de Campinas (Foto: Murillo Gomes/G1)

Servidores municipais de Campinas iniciaram uma greve em agosto reivindicando reajuste salarial. Houve protesto em frente ao Hospital Mário Gatti, um dos principais da cidade, e a Justiça chegou a consider legal o desconto dos dias parados dos grevistas.

Foram dez dias de negociações entre Prefeitura e a categoria, quando um acordo de reajuste de 3,26% encerrou a paralisação. Leia mais

Assédio sexual

MPT de Campinas receberá audiência entre Unimep e funcionários (Foto: Fernando Pacífico/G1 )

MPT de Campinas receberá audiência entre Unimep e funcionários (Foto: Fernando Pacífico/G1 )

O Ministério Público do Trabalho (MPT) em São Paulo recebe uma denúncia sobre assédio sexual a cada cinco dias. Dados obtidos pelo G1mostram que as duas procuradorias paulistas, entre janeiro e agosto deste ano, contabilizaram 49 casos, seis a menos do que o total em 2016.

Ao todo, 24 ocorrências foram relatadas para a instituição que tem sede regional em Campinas – responsável por atender 599 cidades -; e outras 25 foram registradas na unidade da capital paulista. Leia mais

Furacão Irma afeta Viracopos

Viracopos regulariza voos para a Flórida, nos Estados Unidos

O Aeroporto Internacional de Viracopos, em Campinas, teve 14 voos cancelados para a Flórida, nos Estados Unidos, por conta da passagem do Furacão Irma pela região. Ao menos quatro pessoas morreram no país devido ao fenômeno climático.

Passageiros tiveram problemas para retornar ao Brasil, enquanto outros perderam a viagem para o exterior. As viagens foram liberadas após dois dias de adiamento. Leia mais

Nuvens negras são vistas no céu de Miami antes da chegada do Furacão Irma (Foto: Carlos Barria/Reuters)

Nuvens negras são vistas no céu de Miami antes da chegada do Furacão Irma (Foto: Carlos Barria/Reuters)

Fraudes trabalhistas

Desespero ao procurar vaga de emprego pela internet (Foto: Fernando Pacífico/G1)

Desespero ao procurar vaga de emprego pela internet (Foto: Fernando Pacífico/G1)

Salário mínimo para vaga com exigência de pós-graduação, remuneração abaixo do piso, estágio ou emprego com carga horária excessiva, restrição de gênero e até trabalhar de graça. Quem procura por oportunidades de emprego na internet, especialmente em tempos de crise, pode ter se deparado com ofertas semelhantes.

Segundo o Ministério Público do Trabalho de Campinas, situações como essas são caracterizadas como fraudes trabalhistas, e se acentuam com a fragilidade dos candidatos desempregados. Leia mais

Assédio moral

Pesquisa mostra 52% dos funcionários já sofreram algum tipo de assédio moral nas empresas (Foto: Reprodução/TV Morena)

Pesquisa mostra 52% dos funcionários já sofreram algum tipo de assédio moral nas empresas (Foto: Reprodução/TV Morena)

Ser exposto a situações constrangedoras e humilhantes no ambiente de trabalho, cobrado além das obrigações do cargo, ou até ser isolado pelo próprio chefe em relação aos colegas são ações que se caracterizam como assédio moral.

A definição é do Ministério Público do Trabalho de Campinas, que constatou aumento de 50,8% nas denúncias desse tipo de comportamento abusivo entre 2016 e 2017. Leia mais

Com informações do G1

Imagem de capa:

Sobre o autor

Gilson Azevedo

Gilson Azevedo

Jornalista - MTB 0081 948/SP.
Simplesmente apaixonado por boteco.
Contato: [email protected]

Deixe um Comentário

%d blogueiros gostam disto: