Policia

Manobrista embriagado bate carro e mata jornalista

Gilson Azevedo
Escrito por: Gilson Azevedo
Thyago Gadelha, de 36 anos, faleceu no local e outras três pessoas feridas

manobrista Renato Bosco Santos, de 28 anos, foi preso neste domingo (5), depois de provocar um acidente de trânsito que resultou na morte do jornalista Thyago Gadelha, de 36 anos, e deixou outras três pessoas feridas no centro de São Paulo.

Funcionário de um valet que presta serviço para o Bar Brahma, no centro da capital, Santos admitiu à Justiça ter bebido duas latas de cerveja antes de pegar uma Range Rover de um cliente do bar. Ele acelerou o veículo a 80 km/h pela Rua Conselheiro Nébias, no bairro Santa Ifigênia, onde bateu em um Chevrolet Onix, com quatro pessoas, na esquina com a Rua dos Gusmões, por volta da 1h.

+ PM é sequestrado por traficantes no Rio de Janeiro

Segundo a polícia, o manobrista exibia sinais de embriaguez e o teste de bafômetro detectou 0,34 miligramas de álcool por litro de ar, o que já o enquadraria em crime de trânsito. O jornalista morreu no local e duas pessoas que estavam conscientes foram levadas para a Santa Casa. Já a terceira vítima, Leila Cavalcante Monteiro, foi levada com lesões mais graves ao Hospital das Clínicas.

Santos foi detido na hora e levado para audiência de custódia no Fórum Criminal da Barra Funda, onde a juíza Maria Paula Cassone Rossi decretou sua prisão preventiva. Ela alegou “se tratar de delito que afronta a garantia da ordem pública, resultando, inclusive, no óbito de uma das vítimas e lesões ao motorista e outros passageiros do veículo” e que houve “ousadia derivada do uso de álcool durante o trabalho como manobrista de veículos bem como ingresso em via pública em velocidade incompatível”.

A tragédia chocou amigos e familiares do jornalista. “Infelizmente ele sofreu um acidente de carro essa madrugada e não resistiu. Foi pro céu o meu irmão e deixou os amigos e familiares cheio de saudades”, escreveu o médico Allan Gadelha no perfil do irmão no Facebook.

Em nota, o Bar Brahma e a empresa de valet White Service afirmaram que lamentam o ocorrido e que se solidarizam com os envolvidos e familiares. A White Service disse ainda que o manobrista “sempre desempenhou um bom comportamento e nunca apresentou problemas” e que “irá arcar com todas as responsabilidades legais”. As informações são do jornal O Estado de S. Paulo/Notícias Ao Minuto.

Imagem de capa: Nerusa Palheta Silva/Facebook/Reprodução

Sobre o autor

Gilson Azevedo

Gilson Azevedo

Simplesmente apaixonado por boteco.
Contato: [email protected]

Deixe um Comentário

%d blogueiros gostam disto: