Z1 Cidades

Hortolândia: Por telefone, mãe recebe ajuda da PM e salva bebê afogada em piscina

Redação
Escrito por: Redação

Uma menina de 1 ano e 9 meses de idade foi salva pela mãe e pelo tio após ter se afogado em uma piscina em Hortolândia (SP), neste domingo (12). A mulher recebeu orientações da Polícia Militar por telefone e o irmão dela conseguiu reanimar a bebê.

“Foi um milagre! Ela sumiu por instantes e, quando olhei na piscina, estava boiando toda roxa”, disse Graziela dos Santos ao G1nesta segunda-feira (13).

Segundo a corporação, a PM de Piracicaba (SP), que recebe a demanda de atendimentos da cidade, atendeu à ligação de emergência da mãe, em desespero, logo após ver que a filha havia caído na piscina e estava desacordada, sem respirar.

O cabo da PM Johnny Almeida da Silva passou os procedimentos para a mulher. Ele já havia feito outros três atendimentos à distância, bem-sucedidos, por engasgamento; e foi a primeira vez que auxiliou um afogamento por telefone.

“Na maioria das vezes a gente auxilia engasgamento que, em teoria, é um pouco mais simples. […] Afogamento é um pouco mais grave porque, quando a pessoa percebe, já demanda um tempo do ocorrido. […] Fiquei arrepiado porque tenho um filho de 1 ano e 1 mês, me vi no lugar dela. Tentei passar da maneira mais clara possível. É uma situação que pode ocorrer com qualquer um”, conta o policial.

Sufoco

Graziela, de 38 anos, contou que o incidente foi na casa de uma parente, no bairro Chácara Açaí. Por volta das 19h30, ela e o irmão brincavam com a menina, até que a bebê desapareceu e foi localizada na piscina.

A mãe fez a ligação para o número 190 e o policial a acalmou para dar as orientações ao tio da criança.

“Pedi pra ele esticar o braço, colocar a criança de bruços com a cabeça virada para a palma da mão, levemente inclinada para baixo. Ele fez os procedimentos, efetuou cinco tapinhas leves nas costas com a mão. Orientei que inclinasse a cabeça para desobstruir as vias aéreas. Quando ele fez o procedimento pela primeira vez, ela voltou a respirar”, explica o cabo da PM.

A menina foi reanimada no caminho para uma base do Samu, perto da residência.

“Deu uma respirada e deu um choro fraquinho. Na hora que chegamos no Samu, como tinha orientação da polícia, estava respirando fraquinho. Levaram para o hospital e lá ela já chegou chorando muito”, conta a mãe.

Bebê reanimada após afogamento não teve sequelas, segundo a mãe, em Hortolândia (Foto: Graziela dos Santos/Arquivo pessoal)

Bebê reanimada após afogamento não teve sequelas, segundo a mãe, em Hortolândia (Foto: Graziela dos Santos/Arquivo pessoal)

Bebê faz natação

A bebê passou por exame de raio-x e ficou três horas em observação no Hospital Municipal e Maternidade Dr. Mário Covas, em Hortolândia, até ser liberada. Segundo Graziela, a filha começou a fazer natação há dois meses e os médicos disseram a ela que foi isso que a salvou.

“Ela não engoliu água porque faz natação. O médico explicou que ela ‘trancou’ a respiração e não engoliu nada de água. Foi isso que salvou a vida dela. Ela deu de cara com a morte. Não teve sequela nenhuma”, conta Graziela, aliviada.

Polícia orienta

O cabo da PM orienta que, em uma situação de engasgamento ou afogamento, o responsável pela vítima ligue para os números 190, da Polícia Militar, ou 193, do Corpo de Bombeiros. Os profissionais são treinados para acalmar a pessoa que vai receber as orientações com relação ao salvamento.

“Na medida do possível, tente manter um pouco de calma para escutar as orientações. O policial é treinado para prestar o auxílio à população, e ao mesmo tempo já estamos fazendo o contato com os bombeiros”, explica Silva. Com informações do G1

Imagem de capa: Graziela dos Santos/Arquivo pessoal

Sobre o autor

Redação

Redação

Deixe um Comentário

%d blogueiros gostam disto: