Jane Rezende Saúde

Entenda mais sobre o medo na infância

Jane Rezende
Escrito por: Jane Rezende

Por Jane Rezende – O medo é uma emoção primária, é inato a todos nós e também aos animais. Todas as emoções têm uma importância fundamental em nosso desenvolvimento e sobrevivência física-psico-emocional. Mesmo sendo um sentimento que não gostamos de sentir o medo   tem uma função em nossas vidas e uma delas uma função de proteção.

Desde o inicio da civilização na terra, o medo protege o ser humano em situações de ameaça e perigo – gerando uma série de efeitos no corpo que o preparam para lutar e fugir. Só que quando em excesso, pode paralisar e principalmente na criança,pode  causar sofrimento e prejuízo. Entre as crianças pequenas, é comum observarmos medo de monstros, fantasmas, bichos, de ficar longe dos pais, palhaço, entre outros. Já entre as maiores, do escuro, de pesadelo, de perder pessoas queridas, de altura, de se perder, da violência, de personagens de filmes, situações novas e mudanças – medos que também podem ser sentidos pelos adultos.

Nightmare

Pais, cuidadores, familiares e professores devem observar a frequência com que ela manifesta o medo, se ela demonstra sofrimento caracterizado por: choro, alteração de comportamento, de humor, dificuldade de relacionar, realizar atividades próprias da idade alterações de sono, para então compreender se há a necessidade de uma atenção especial quanto ao sentimento que vem fazendo parte de sua vida. No caso de a criança apresentar medos frequentes

  • Acalme a criança e sem fantasias converse sobre o motivo explicando se há riscos e como enfrentar; se a criança menor acolha, abrace, acalme
  • Evitar os adultos assustarem as crianças com ameaças tipo: seu pai vai bater, o bicho vai pegar, vai tomar injeção… lembrem -se que os adultos, pais e cuidadores tem função de proteger, encorajar, ensinar a criança a se superar.
  • Uma boa técnica e contar uma estória com interpretação diferente pois a criança aprende muito com estórias.
  • Retome ao fato ou assunto perguntando sobre se o que a criança está temendo está acontecendo naquele momento? Se sim ensine-a a se defender com atitude e pensamento.
  • Se for em uma situação real resolva junto com a criança fortalecendo-a mostrando a ela que alguém está junto neste processo
  • Não menosprezar o sentimento do medo dizendo que não é nada. Fala que sente a dificuldade da criança e a ajude a ver soluções.
  • Se houver dificuldades do adulto de lidar com a situação procure seu pediatra e se necessário terapia para os pais e criança para aprender a conduzir as situações.
Imagem de capa:Reprodução/Internet

Sobre o autor

Jane Rezende

Jane Rezende

Jane Rezende é médica pediatra.

Deixe um Comentário

%d blogueiros gostam disto: