Homem

Depilação masculina ainda é tabu: “Já ouvi piadas, mas não ligo, o corpo é meu”

Redação
Escrito por: Redação
Conheça os métodos menos dolorosos e os cuidados que você deve tomar

​Os caras que gostam de se cuidar estão apostando cada vez mais nos métodos de depilação masculina. O designer Carlos Marques é um exemplo de homem que prefere o corpo sem pelos. “Costumo sempre depilar o peito e a axila com cera quente e, às vezes, depilo a virilha para usar uma sunga e ficar legal. Já ouvi piadas, mas não ligo, o corpo é meu”, afirma em um papo com o Deles.

PUBLICIDADE
Depilação masculina ainda envolve muito preconceito, mas muitos homens já não ligam mais para isso
Men’s Market

Depilação masculina ainda envolve muito preconceito, mas muitos homens já não ligam mais para isso

Para Marques, muitos têm vontade de aderir à depilação masculina , mas acabam desistindo com medo do que os amigos vão falar. “O pensamento machista existe, mas isso só vai mudar se a sociedade reagir”, expõe o designer que tira os pelos por pura estética, pois acha os pelos do seu peito mal distribuídos e considera mais bonito ter as axilas lisas.

A cada duas semanas, quando os pelos ficam maiores que um centímetro, ele realiza o procedimento com cera quente, pois acredita que esse seja o melhor método para ele. “Depilar com cera quente só dói na primeira puxada, depois você acostuma e o resultado vale a pena. Acho que a lâmina machuca. Se aparecem pequenas bolinhas na pele, uso uma pomada bactericida e no mesmo dia melhora”, relata.

Diferenças nos pelos masculinos

Os métodos para acabar com os pelos são variados e os homens podem pesquisar e entender mais sobre cada um antes de escolher o seu. E para muitos deles, o medo de sentir dor é algo comum. Não há nada de errado nisso, mas saiba que pedir conselhos para a parceira ou uma amiga não é uma boa ideia, pois há diferenças entre os sexos. “Os pelos masculinos são mais grossos e em maior quantidade, por isso existe a necessidade de oferecer uma depilação mais confortável, até porque os homens são mais sensíveis à dor do que as mulheres”, explica Patricia Oliveira, depiladora do aplicativo  Singu.

Leia também: 5 cuidados básicos que melhoram a aparência a trazem outros benefícios

Entre os homens, o tipo de depilação mais comum é a “esportiva”, aquela que o homem tira os pelos contribuir nos resultados de alguma atividade física que pratica. Segundo a especialista, as regiões expostas, como pernas, braços e tórax são as mais buscadas com essa finalidade. Para reduzir a dor são usados produtos específicos, mesmo assim os homens reclamam muito de tirar os pelos de algumas regiões do corpo, como da parte interna da coxa.

Menos dor ou mais durabilidade?

Esses são os tipos disponíveis de depilação e a diferença entre eles está na durabilidade do processo e também nas sensações. Veja os detalhes:

  • Lâminas: remoção superficial do pelo, pouca durabilidade e maior risco de alergias, mesmo sendo o procedimento menos doloroso;
  • Laser: remoção mais efetiva dos pelos. Existem contra indicações: pessoas com diabetes, câncer, feridas expostas, hipertensão não devem optar por esse método. O procedimento é o mais doloso, pois dá uma sensação de que a pele está sendo queimada superficialmente;
  • Cera quente: remove o pelo desde a raiz, a durabilidade varia de acordo com o ritmo de crescimento dos pelos de cada um. O ideal é que o pelo tenha de 3 a 5 mm para ser retirado, se estiver maior que isso, a depilação será mais trabalhosa, podendo causar mais dor (às vezes é preciso aparar antes de aplicar a cera).

“Ao depilar numa primeira vez, é indicado teste numa pequena região 24 horas antes para identificar se surgem reações alérgicas e verificar se existem lesões. Também é recomendado vitar exposição ao sol após a depilação”, alerta a especialista.

Leia também: Metrossexual assumido, Felipe Franco revela os cuidados que tem com a aparência

Na hora de escolher o tipo de depilação masculina é preciso analisar o efeito que você busca e um método que te deixe confortável. “Não existe um método que seja mais perigoso, o perigo vem das contraindicações, por isso, temos que observar lesões na pele, presença de alergia, além de prezar pela higiene para evitar contaminações, já que os poros podem servir de porta aberta para infecções”, finaliza Patricia.

Fonte: Deles – iG @ http://deles.ig.com.br/mundo-masculino/2017-12-06/depilacao-masculina.html

 

Sobre o autor

Redação

Redação

Deixe um Comentário

%d blogueiros gostam disto: