Esportes Futebol

Cueva sonha com Europa, mas quer título antes de deixar o São Paulo

Cérebro do meio-campo do São Paulo, o meia Christian Cueva não nega que sonha em um dia jogar no futebol europeu. Antes disso, contudo, o peruano almeja conquistar um título pelo clube do Morumbi, com o qual tem contrato até 2020.

“Gostaria, claro, de ir para a Europa um dia, como qualquer jogador, mas quero sair campeão pelo São Paulo. E que Deus permita. Tenho que trabalhar muito para isso”, afirmou o camisa 10 do Tricolor, em entrevista coletiva concedida após o treino desta quinta-feira.

Contratado em junho de 2016 junto ao Toluca, do México, o peruano não demorou a se adaptar ao futebol brasileiro e foi o jogador mais importante do elenco tricolor no segundo semestre do ano passado, quando o time brigou contra o rebaixamento no Campeonato Brasileiro. As boas atuações foram recompensadas com o recebimento da camisa 10 em 2017.

“Meus dois filhos são quase brasileiros, sempre viram futebol brasileiro, assim como eu. Sabia que jogar aqui era um feito muito grande, encontrando jogadores de alto nível. Tive algumas experiências no exterior e não imaginava chegar aqui. Foi um desafio grande, estou me sentindo cada vez melhor, mas ainda não conquistei nada. E preciso disso para concluir meu sonho”, avisou.

Chegando à sua segunda temporada pelo São Paulo, Cueva contabiliza nove gols e oito assistências no total. Em 2017, ele soma dois tentos e três passes decisivos. Números que não o levam a se eleger o melhor meia do Brasil.

“Não me considero o melhor, mas trabalho para chegar a ser o melhor. Tenho em minha cabeça que posso dar muito mais, me sinto em casa e isso torna tudo mais fácil. Sinto-me igual a todos aqui, uma pessoa que busca seus sonhos e grandes coisas pelo São Paulo. Isso importa mais do que se sou melhor ou não. Coletivo é sempre mais importante”, analisou.

Na vitória por 3 a 1 contra o Santos, em plena Vila Belmiro, o peruano se destacou ao marcar o primeiro gol do São Paulo e dar o passe para Luiz Araújo fazer o terceiro e dar números finais à partida. Adaptado ao Brasil, Cueva comemora a boa fase, mas pede cautela no time do Morumbi.

“Cada um se propõe a algo na vida. E quando quis vir ao São Paulo, era para dar meu melhor. Quem me conhece sabe que adoro o futebol, ainda mais no país onde mais nasce futebol. Eu pude me adaptar rápido, mas quero mais. Todos aqui querem e trabalham para isso. Temos que ter tranquilidade e seriedade, comemorar os pontos que chegam, mas pensando nos próximos jogos”, concluiu.

Imagem: Fernando Dantas/Gazeta Press

Com informações da Gazeta Esportiva

Redação Z1

Redação Z1

Adicionar comentário

Clique aqui para deixar um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Tempo em Indaiatuba

Trattoria do Vinho

GJR Reparos e Manutenções

GJR Reparos e Manutenções

Alecrim Refeições – Quentes e Congelados – Delivery

Grenelle

Horóscopo

Cotação do Dólar