Ciência e Tecnologia

Como evitar o Loapi, vírus destruidor que vem atacando celulares no Brasil e outros países

Redação
Escrito por: Redação

O Loapi é um vírus que afeta dispositivos Android e tem como “superpoder” a multidisciplinaridade – fazendo com que ele tenha impacto em vários recursos do smartphone.

Ele foi descoberto pela empresa de segurança cibernética Kaspersky Lab. Segundo a companhia, os países da América Latina com maior número de dispositivos atingidos até agora são México, Brasil, Chile, Panamá e Peru. Mas o malware se espalhou também para os Estados Unidos e alguns países da Europa.

O Loapi avança por meio de anúncios falsos de antivírus ou aplicativos para adultos.

Sua arquitetura é complexa: uma vez instalado, o software solicita permissões de administrador para assumir o controle do dispositivo e, assim, instala módulos que afetam diferentes funções do celular.

Imagem de celular com correntes ao redorDireito de imagemGETTY IMAGES
Image captionLoapi domina diferentes funções do celular

As ações que o vírus pode executar são:

– Permite a recepção de publicidade invasiva;

– Controla mensagens de texto;

– Assina serviços de pagamento via SMS sem deixar rastros;

– Permite a realização de ataques que congestionam um site com tráfego até que ele fique impossibilitado de receber visitas;

– Usa recursos do telefone, como bateria e conexão à internet, para criar criptomoedas.

Superpoderes

Esse vírus complexo também tem armas poderosas contra os inimigos.

Se você baixar um aplicativo destinado a se livrar de malware, o vírus infiltrado lhe enviará mensagens falsas garantindo que o aplicativo antivírus é malicioso, pedindo que você o exclua. Se você se recusar a fazê-lo, o número de avisos é multiplicado até que você termine deletando-o.

Homem mexe em celularDireito de imagemGETTY IMAGES
Image captionUma mesma mensagem pode aparecer várias vezes para que você exclua um aplicativo que ameace a existência do Loapi

Nikita Buchka, especialista em segurança da Kaspersky Lab, diz que esse vírus tem como marca a versatilidade, que lhe permite atuar em “vários terrenos”.

“O Loapi incorporou quase todas as características possíveis para poder usá-las para diferentes tipos de atividades maliciosas, com a intenção de ganhar dinheiro ilegal.”

Buchka explica que, embora o vírus não tenha a capacidade de acessar dados de cartões de crédito, ele “pode destruir o celular”, já que captura todas as suas funções, deixando-o inoperante.

Durante testes para detectar a capacidade de ataque, a Kaspersky Lab descobriu também que o Loapi gera uma carga de trabalho tão grande que o sistema aquece, deformando a bateria do aparelho.

Celular com a bateria queimada e em chamasDireito de imagemGETTY IMAGES
Image captionVírus pode superaquecer o aparelho, deformando a bateria

Como se proteger?

Se o seu telefone já está danificado, é muito difícil eliminar o vírus, adverte a empresa de segurança.

O Loapi tem a capacidade de se proteger e, assim que houver uma tentativa de recuperar a administração do sistema, o malware bloqueará a tela do dispositivo e fechará a janela.

Recomenda-se tomar as seguintes ações, antes que seja tarde demais:

– Desative a opção que permite a instalação automática de aplicativos;

– Certifique-se de ter a versão mais recente do seu sistema operacional – as empresas os aperfeiçoam para reduzir vulnerabilidades;

– Se o seu telefone já está comprometido, a empresa recomenda a instalação de um antivírus de uma marca reconhecida, que ofereça garantias. Com informações da BBC

Imagem de capa:GETTY IMAGES

Sobre o autor

Redação

Redação

Deixe um Comentário

%d blogueiros gostam disto: