Matheus Tocachelo Saúde

Como a atividade física pode ajudar a melhorar o quadro de pessoas com síndrome do pânico

Redação
Escrito por: Redação

Por Matheus Tocachelo – Um distúrbio silencioso, que segundo o Instituto de Psiquiatria do hospital das Clinicas da Faculdade de Medicina da USP, 10% da população brasileira, sofrem crises de pânico sem motivo, além disso, 3.5% dessas pessoas têm alterações significativas no comportamento, sofrendo ataques repetidos, resultando em um medo intenso.

A síndrome do pânico é um transtorno no qual a ansiedade, que ocorre de modo alternado é o principal sintoma, a pessoa sente ansiedade, e ao mesmo tempo fica apavorada com suas reações. Intensificando o grau externo de ansiedade, devido à essa reação.

Geralmente  as pessoas com a síndrome do pânico tem uma tolerância baixa ao exercício, provavelmente devido ao efeito em uma crise ter indícios de um taquicardia. Em um ciclo vicioso, essas pessoas apresentam baixo condicionamento cardiorrespiratório, porém o melhor remédio são os exercícios físicos, podendo melhorar a qualidade de vida, autoconfiança e superação de crises externas de ansiedade.

Com um programa correto de treinamento físico, respeitando suas limitações, pessoas com síndrome do pânico apresentam uma melhora no quadro de baixo condicionamento cardiorrespiratório, e aos poucos começa sentir todos os efeitos positivos que a atividade física proporciona aos praticantes, deixando de ser uma obrigação, tornando uma rotina agradável aos pacientes.

Lembrando que se você sofre da síndrome do pânico, não é recomendado praticar atividade física sem nenhuma orientação, primeiro peça ao seu médico a liberação para praticar exercícios, depois procure a orientação de um professor de educação física.

Imagem de capa: Reprodução

Sobre o autor

Redação

Redação

Deixe um Comentário

%d blogueiros gostam disto: