Comportamento Vitor Carneiro

Autoestima: como está a sua?

Vitor Carneiro
Escrito por: Vitor Carneiro

Por Vítor Carneiro – “AUTOESTIMA” é um assunto bem em pauta nos dias de hoje. Me sinto impulsionado a iniciar nossa jornada destacando principalmente a maneira pela qual a Bíblia Sagrada revela como nós seres humanos fomos criados. No livro do Gênesis 1.27,31 encontramos a seguinte descrição: “Assim Deus criou o homem à imagem do seu Criador. Deus fez o homem conforme a semelhança dele. Deus criou o homem e a mulher…. Então Deus olhou tudo que tinha feito. Era excelente em todos os aspectos!” (Bíblia Viva)

Podemos então observar, segundo o relato, que fomos criados de uma forma especial, segundo a imagem e semelhança do próprio Criador. Isto é muito mais do que simplesmente um animal superior ou um animal racional. O ser humano foi criado como a “cereja do bolo” de toda a criação de Deus.

  1. S. Lewis, escritor – autor de ‘As Crônicas de Nárnia’ dentre outros; e apologista cristão britânico, – Em suas literaturas expos pensamentos fabulosos e dignos de profundas reflexão, como segue: “…. O único envelope que posso abrir é o Ser Humano. Quando o faço, e especialmente quando abro o Ser Humano “Eu”, descubro que não existo por mim mesmo, mas que vivo sob uma lei, que algo ou alguém quer que eu me comporte de determinada forma.”…. “Todos nós queremos o progresso. Progredir, porém, é aproximarmo-nos do lugar onde queremos chegar…. Para quem está na estrada errada, progredir é dar meia volta e retornar à direção correta; ….” ….. “Deus nos criou como um homem inventa uma máquina. Um carro é feito para ser movido a gasolina. Deus concebeu a máquina humana para ser movida por Ele mesmo. O próprio Deus é o combustível que nosso espírito deve queimar, ou o alimento do qual deve se alimentar… Deus não pode nos dar uma paz e uma FELICIDADE distintas dele mesmo, porque fora dele elas não se encontram… Essa é a chave da história humana…” (Extraído do Livro – Cristianismo puro e simples).

 

Todos gostamos de ser respeitados e bem vistos, ou seja, reconhecidos como uma pessoa competente pelas qualidades que apresentamos, e é exatamente isso que nos torna referência, respeitados. Em razão disso, o esforço para encontrar um sentido para a vida deve ser uma força motivacional fundamental na nossa caminhada. Então, uma autoestima saudável é a melhor base para que nossa vida funcione bem.

A autoestima pode ser a apreciação que fazemos a respeito de nós mesmos em relação a nossa autoconfiança e ao respeito que possuímos por cada um de nós. Ou seja, é um valor que cada um temos por nós mesmos. Através dela podemos enfrentar desafios e defender nossos interesses.

É importante pensar que ela é formada ainda na nossa infância, o que nos leva a pensar que: se na nossa infância sempre fomos oprimidos em relação às nossas atitudes, implica que certamente teremos baixa autoestima, ao contrário, se sempre apoiados teremos uma autoestima elevada. Com isso, podemos nos observar um pouco melhor, analisar os nossos atos com um olhar mais amadurecido pelo passar dos anos.

“Se você planeja ser qualquer coisa menos do que aquilo que você é capaz, provavelmente você será infeliz todos os dias de sua vida” – Abraham Maslow, psicólogo americano, conhecido pela proposta Hierarquia de necessidades de Maslow (Teoria das Necessidades Humanas).

Recupere a Autoestima

“Querer ser outra pessoa é desperdiçar a pessoa que você é.” Marilyn Monroe – atriz e modelo norte-americana! Bem, uma coisa tenho de destacar, se não aprendermos a valorizar a nós mesmos, não conseguiremos valorizar nada nem ninguém.

Dentre os principais sintomas de uma baixa autoestima podemos nos arriscar a citar: Primeiramente o conformismo e falta de motivação, exatamente quando deixamos de lutar por nossos sonhos pelo fato de acreditarmos que não seremos capazes de alcançá-los. Em segundo lugar poderíamos destacar a timidez, medos e inseguranças: o medo de ficar mal, o medo do que os outros pensarão de nós e de sermos ridicularizados. Bem, não deixam de ser fatos que gera certa incapacidade de tomarmos uma inciativa.

Realmente não tem como negar que a autoestima baixa é uma das características de pessoas inseguras. Não se sentir capaz de realizar as coisas e estar sempre com a necessidade de agradar, são alguns traços de uma vida que se encontra abalada, oprimida, triste e que está sempre à mercê da opinião dos outros.

Uma situação triste é fazer pouco para gostar de nós mesmos. É importante reconhecer que temos o direito de fazer coisas que os outros talvez não gostem. É impossível agradar os outros o tempo todo e tudo bem se isso acontecer. Nesta vida somos simplesmente diferentes, pensando como cidadãos de bem é claro, espero que compreenda o que estou dizendo, ninguém é pior nem melhor!

Enfrentar este estado de insegurança requer disposição para uma mudança no mínimo radical. Então, é extremamente necessário nos preocuparmos em ser melhor a cada dia. Principalmente nos concentrando em melhorar naquilo que consideramos obstáculo para estar satisfeitos conosco mesmo. Esta é uma boa forma de aumentar nossa autoestima, já que nos permite evoluir tanto interna como externamente.

Eu e o meu próximo! Cada um de nós estabelece vínculos com outras pessoas e se relaciona com elas de maneira diferente, isto faz com que nos comportemos diferentemente em cada relação dependendo do vínculo que estabelecemos com os outros. Assim, temos particularidades e limites diferentes dependendo com quem nos relacionamos. O que os outros pensam de nós normalmente representa somente aquilo que eles veem. Portanto, a nossa valoração tem que estar respaldada pelo que pensamos sobre a nossa pessoa e não pela visão parcial dos outros.

Existem pessoas que na sua história aprenderam que agradar é uma maneira de serem aceitos pelos outros. A grande questão é exatamente o que está por trás dessa necessidade de agradar, que seria a enorme necessidade de sermos aceitos não por quem de verdade somos.

Há, outra questão muito importante para o nosso êxito é procurar sempre trazer a memória nossos êxitos e seus bons atributos, pois certamente nos ajudará a aumentar nossa autoestima.

No livro de Lamentações 3.21 – Bíblia Sagrada – o autor diz: “Quero trazer à memória o que me pode dar esperança.”  Almeida Revista e Atualizada.

Por último, porém não menos importante: se nos encontramos com falta de autoestima vamos procurar encontrar a raiz da mesma. Como expus no começo do texto, é possível que o problema tenha a ver com o fato da nossa infância ter sido complexa. Ela pode ter sido um período no qual sentíamos que todos à nossa volta eram elogiados, menos nós mesmos. Contudo nunca é tarde para darmos o valor que honestamente merecemos. Não podemos nos dar ao luxo de ficar presos ao passado e convivendo com uma baixa autoestima.

Concluindo: Os dramas da nossa vida são o reflexo da visão íntima que possuímos sobre nós. Uma autoestima “saudável” permite aceitar as nossas limitações e dificuldades. Portanto, a autoestima é a chave do sucesso ou do fracasso. Encontremos todas as nossas boas qualidades e vamos nos lembrar dos êxitos que conseguimos em nossa vida, por menores que eles sejam. E não vamos nos preocupar pelos atributos que queríamos ter!

Novamente recordando, a autoestima está intimamente ligada às expectativas que criamos sobre nós mesmos durante a nossa vida. Não nos esqueçamos da importância de cuidar e de amar a nós mesmos, pois nossa autoestima necessita desse impulso. Vamos dar este ânimo para ela rsrsrs.

“A saúde é a maior posse. O contentamento é o maior tesouro. A confiança é o maior amigo”. Lao Tzu – filósofo e escritor da Antiga China.

Provérbios 31.25 “Reveste-se de força e dignidade; sorri diante do futuro.”

Sobre o autor

Vitor Carneiro

Vitor Carneiro

Vítor Carneiro, é pastor e palestrante.

Deixe um Comentário

%d blogueiros gostam disto: